sábado, 15 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

A universidade em outros tempos

quinta-feira, 15 de maio 2014

Imprimir texto A- A+

A década de 1990, para o professor Antônio de Albuquerque Sousa Filho, foi muito difícil para as universidades federais. Naquele tempo, diz ele, não havia dinheiro para se fazer quase nada. Hoje tem. Mesmo assim, quando assumiu a Reitoria da Universidade Federal do Ceará em 1991, o professor fez o que pode para mudar esta realidade. Assim, partiu para os projetos. Criou um grupo destinado, especificamente, para elaborar projetos. Era “a minha fábrica de projetos”, afirma o professor, brincando. Afinal, qualquer professor, diretor ou pessoa ligada à universidade poderia procurar aquela equipe e fazer uma proposta. Feito isso, o grupo se reunia, elaborava o projeto e, em seguida, o trabalho era levado para Brasília onde era apresentado no Ministério da Educação, Ciência e Tecnologia ou qualquer outro para o qual fosse dirigido. Era assim, conta o professor Albuquerque, que se conseguia dinheiro para a UFC na década de 1990.

Com esse dinheiro, a equipe que trabalhava na reitoria fez tudo o que pode para superar as dificuldades e a primeira delas, naturalmente, foi a de reformar alguns prédios; atualizar o acervo das bibliotecas; construir novas bibliotecas e, um detalhe importante, informatizar a universidade. Afinal, os computadores que existiam eram aqueles, XT, ultrapassados. Quando o professor Antônio Albuquerque saiu da reitoria, a UFC dispunha de dois mil computadores, e não apenas 57 XT, como encontrou logo que entrou, e 42 laboratórios de informática. Há muito tempo, também, que a UFC não criava cursos novos. A administração do professor Albuquerque criou quatro cursos de graduação, catorze de mestrado e sete de doutorado.

O Livro

Toda esta história faz parte do livro “Meu Percurso na Universidade” que o professor Antônio de Albuquerque Sousa Filho publicou pela Imprece. Lançado no Náutico Atlético Cearense, o livro, que custa R$ 30, se divide em quatro partes. Na primeira delas, segundo o professor, o autor fala de seus primeiros dias como docente da UFC, o ambiente universitário naquela época e a forma como os diretores eram escolhidos. Na segunda, intitulada “O Reitor”, trata de sua passagem pela reitoria da UFC que começou em julho de 1991 e terminou em junho de 1995. É nesta parte que o professor Albuquerque trata da informatização da universidade, a reforma das bibliotecas e a compra de livros e revistas (uma média de 18 mil volumes) e sobre o ensino de graduação.

Na terceira parte se refere aos convênios e aos programas de extensão da UFC e a atuação dos órgãos suplementares como Hospital Universitário, Maternidade Escola, Casa José de Alencar e Imprensa Universitária. Para terminar, o autor fala de sua aposentadoria.

Como anexo, “Meu Percurso na Universidade”, que possui 240 páginas, o autor reuniu uma série de artigos de colegas que terminaram a Faculdade de Agronomia com ele, em 1962. Nessa passagem, trata do vestibular, na década de 1960, e de como eram os trotes daquele período, as passeatas estudantis e os jogos universitários.

SERVIÇO

• Título: Meu Percurso na Universidade. Autor: Antônio de Albuquerque Sousa Filho. Editora: Imprece. Páginas: 240. Preço: R$ 30,00.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter