terça-feira, 20 de agosto de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Centro Cultural Belchior celebra dois anos Com ações

quinta-feira, 16 de maio 2019

Imprimir texto A- A+

O Centro Cultural Belchior (CCBel) – a casa de praia de música, completa dois anos em atividade neste sábado (18). E para celebrar essa curta, porém intensa trajetória, durante a semana, serão realizadas ações em alusão a data, com programação gratuita e aberta a todos os públicos.
A programação inicia hoje, às 19h, com um debate acerca do tema “Música e Legislação: um panorama sobre as leis e os aspectos jurídicos da cena musical”, com a presença do advogado e membro da comissão de direitos culturais da OAB-CE, Karel Guerra.

Na sexta-feira (17), a casa de praia da música recebe a exposição fotográfica “O Rock não morreu, se mudou pra FortalCity”. O trabalho dos fotógrafos Rafael Felix, Gil Sousa e Pedro de Farias é composto por registros fotográficos da cena musical de Fortaleza, realizados durante shows, festivais e diversos eventos de música da cidade e ficará exposto no Hall do Mira Cozinha (espaço gastronômico) até o dia 8 de junho.

Ainda na sexta-feira, um debate, que reunirá seis coletivos relacionados à música autoral de Fortaleza, ocorrerá no Auditório do CCBel. Na pauta: a organização, os processos de produção, a cena musical da cidade e as estratégias de cada grupo para se manter na ativa, com a participação dos coletivos musicais Lado B, Girls to the Front, Good Garden Produções, ACR, Pé de Jambo Rec e Rock Vive.

No sábado (18), data em que completa dois anos, o CCBel traz para a sua calçada e calçadão da Praia de Iracema, às 14h, uma série de apresentações musicais, realizadas por artistas e bandas independentes da cidade, tais como: Depth, Ouse, Remate, Filosofia Inverso, Old Books Room, Backdrop Falls, West Wolves e Caike Falcão.

Um Belchior contemporâneo
Ainda no sábado (18), será lançada, oficialmente, a nova identidade visual da casa, que ganha ares mais contemporâneos e se conecta com a nova proposta do Centro Cultural Belchior. “A partir dos diálogos construídos com a cena local, pensamos ações e atividades que pudessem dar essa nova cara e, ao mesmo tempo, contribuir para o fortalecimento dos cenários possíveis para a música de Fortaleza. Da programação até a nova identidade visual, tudo vem sendo planejado de forma a deixar a casa de praia da música com ares de contemporaneidade e diversidade, a partir do legado do próprio artista Belchior e da importância de sua produção artística em nossos tempos”, explica o diretor do CCBel, Lenildo Gomes.

O Centro Cultural Belchior nasceu em 2017, em homenagem ao artista Belchior, grande nome da música cearense, que faleceu no mesmo ano. Em setembro de 2018, já administrado pelo Instituto Iracema (ICI), organização social responsável pela direção e gestão do espaço, o CCBel buscou criar uma identidade e um conceito para ações do Centro, pensando no espaço enquanto lugar para a circulação da música independente da cidade.
“Na programação que vem sendo desenvolvida, temos priorizado apoiar a cena musical a partir dessa diversidade, construindo um diálogo permanente com coletivos de música e artistas. Nesse sentido, o Centro vem, progressivamente, ocupando um importante lugar no apoio ao crescimento da produção musical da cidade”, complementa Lenildo.

SERVIÇO

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter