30 C°

sábado, 16 de dezembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Filme ‘Extraordinário’ destaca menino com deficiência que enfrenta preconceito

quarta-feira, 06 de dezembro 2017

Imprimir texto A- A+

Chega nesta quinta-feira (7) aos cinemas o filme “Extraordinário”, do diretor Stephen Chbosky. A produção, se não faz totalmente jus ao nome, chega bem perto disso. Estrelada pelo ator Jacob Tremblay, 11 anos, a história gira em torno do garotinho Auggie, que nasce com uma doença que o deixa com deformações faciais -e por conta disso tem de passar por 27 cirurgias.

A história mostra os primeiros passos do menino em um colégio grande e cheio de gente, fato que, até então, ele desconhecia. Auggie sempre estudou em casa com sua mãe, Isabel (Julia Roberts), que abdicou da carreira como escritora para cuidar 24 horas por dia do filho. Ao lado do marido e pai dele, Nate (Owen Wilson), faz de tudo para que ele se sinta bem. Porém, chega um momento em que é preciso colocar o menino no mundo, e ambos decidem, depois de muita conversa, de choros e de muito receio, matricular o garoto em uma escola.

No dia a dia em casa, Auggie age normalmente, brinca com a irmã mais velha e se mostra forte. Porém, quando pisa fora, ele só anda com um capacete digno da saga “Star Wars”, filme que é lembrado a todo momento no longa. As primeiras semanas dele no colégio com seus novos colegas são difíceis. A adaptação, o preconceito, os comentários, os olhares enviesados e o modo como alguns engraçadinhos o tratam fazem com que ele se sinta mal. Porém, sua inteligência, sobretudo em ciência, o faz começar a desenvolver algumas amizades.

E é no meio desse turbilhão de emoções que Auggie vai se desenvolvendo, ganhando seu espaço e mostrando que ser diferente é normal. No meio da narrativa, histórias particulares e alguns dramas pessoais de personagens próximos a ele também são abordados.

A partir de um determinado momento, a escola e a comunidade lutam para desenvolver um sentimento de compaixão e aceitação do outro, o que emociona. Há de se destacar também a força e o humor de Auggie. Por vezes, ele fica cabisbaixo, mas encontra motivos para levantar a cabeça e seguir. Com seu carisma e postura, mostra que realmente chegou para se destacar.

ATOR MIRIM

Durante as filmagens do filme, o ator mirim Jacob Tremblay levava cerca de duas horas para se caracterizar como Auggie Pullman, que nasceu com uma síndrome genética que o deixou com deformidades faciais. O menino, 11 anos (de “O Quarto de Jack”), fica irreconhecível no longa.

E é ele quem tem, de fato, o maior protagonismo na história de Stephen Chbosky. O garoto, que na trama já fez 27 cirurgias no rosto, sofre com o bullying na escola, mas dá uma lição de vida com o modo como se porta e encara as situações.

Certamente, Jacob e “Extraordinário” aparecerão em uma futura lista com indicações ao Oscar 2018 com grandes chances de vencer. O ator já foi premiado com o Critics” Choice Movie Awards, em 2015, como ator juvenil.

Fonte: Folha Press

Mais conteúdo sobre:

filme "Extraordinário"

outros destaques >>

Facebook

Twitter