quinta-feira, 20 de setembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Filme ‘Maria Madalena’ chega aos cinemas com história de preconceito

terça-feira, 13 de março 2018

Imprimir texto A- A+

Estreia nesta quinta-feira (15) nos cinemas brasileiros, em mais de 370 salas, o filme bíblico “Maria Madalena”, dirigido por Garth Davis e que mostra a vida sofrida de Maria Madalena (Rooney Mara), considerada por séculos prostituta e pecadora. O longa joga luz sobre a história da personagem, que enfrentou preconceito, e tenta afastá-la de polêmicas.

Em 2016, o papa Francisco criou uma celebração para santa Maria Madalena, declarando 22 de julho o seu dia. Ela foi descrita como “um exemplo de verdadeira e autêntica evangelizadora”, que anunciou “a boa notícia da ressurreição do Senhor”.

O filme começa abordando a história de vida de uma das figuras mais enigmáticas da Bíblia. Maria Madalena contrariou a própria família, que queria lhe arranjar um casamento, para seguir próxima aos fiéis e a Jesus, interpretado pelo ator Joaquin Phoenix -curiosamente, o astro é o namorado dela na vida real.

Na produção que chega aos cinemas, a relação entre Maria Madalena e Jesus é mostrada sempre com laços de amizade.

Cristo é sempre retratado a partir do ponto de vista da protagonista, que, na época, sofria represálias por exercer liderança e demonstrar empoderamento feminino, tido pelos homens daquele tempo como comportamento não apropriado às mulheres.

Foi por isso que recebeu a alcunha de prostituta arrependida, estigma que seguiu com ela por muitos séculos.

Na história, Madalena é acusada de ter demônios, o que faz com que outros apóstolos tentem tirá-la do caminho da peregrinação. Porém, ela segue firme e, fiel, fica ao lado de Jesus no momento de sua morte. É a primeira testemunha da ressurreição.

Fonte: Folha Press

Mais conteúdo sobre:

Filme Maria Madalena

outros destaques >>

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter