sexta-feira, 22 de março de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Letícia Spiller afirma ser mais difícil e importante manter a mente sã do que a beleza física

sexta-feira, 11 de janeiro 2019

Imprimir texto A- A+

Letícia Spiller diz que fica honrada com os elogios a sua aparência, mas garante que não se deixa levar por eles. Aos 45 anos, a atriz está no ar como Marilda, personagem que representa a busca pela juventude e pela beleza em “O Sétimo Guardião”, novela das 21h da Globo.

Apesar da vaidade de sua personagem, Spiller afirma que quer mesmo é estar com a cabeça boa. Adepta da yoga há 19 anos e de ritos tibetanos, ela acredita que ter a mente sã é mais difícil e mais importante do que manter o corpo esbelto.

Reprodução

“Acho que nosso corpo precisa estar funcionando bem, com saúde e vitalidade para a gente fazer tudo o que quer. Juventude é muito bom, mas tem tanta coisa melhor que vem com a maturidade… Eu aproveitei bem cada fase da minha vida e aproveito diariamente. Mas o meu foco é a minha mente, sempre. Estar criativa, trabalhando, pensante… Isso é o que valorizo.”

O sotaque brejeiro e o jeito espevitado fizeram com que Marilda caísse rapidamente no gosto do público e da crítica. A esposa do prefeito Eurico (Dan Stulbach) não perdeu o charme nem quando pegou o marido na cama com sua irmã, Valentina (Lilia Cabral), apesar de ter ficado com os nervos à flor da pele.

“As pessoas gostam muito da Marilda. É isso o que tenho percebido. Falam que adoram o jeito meio louquinho dela (risos). Eu sou suspeita, porque estou adorando essa convivência com ela. É uma personagem bem divertida, que me dá a possibilidade de explorar caminhos novos. Isso me instiga muito como atriz”, afirma.

Spiller, que desde as primeiras leituras da personagem já visualizava Marilda com o sotaque puxando o “r”, diz que não imaginava que este seria um grande diferencial da personagem.

“Não tínhamos obrigatoriedade de fazer sotaque e tal. Mas na minha composição, achei que tinha a ver com o jeito dela, com o que eu lia no texto do Aguinaldo [Silva, autor], que eu amo. Acho que o sotaque tem muito do charme da Marilda.”

A atriz destaca que, mais do que falar sobre uma fonte de juventude milagrosa, o objetivo da novela é abordar a água como um grande milagre da natureza, que deve ser preservado e não corrompido.

“O que mais me instigou foi a história dessa personagem, essa busca dela pela juventude, essa fixação por aparentar ser mais nova. Marilda é uma mulher complexa, tem uma trama interessante ali com a família, com o marido, e com essa fonte, que é tão fundamental para o desenvolvimento da história.”

LITERATURA POÉTICA

Recentemente, Letícia Spiller mostrou uma faceta até então desconhecida do grande público: fez sua estreia como poetisa. Ela lançou, em 2018, o livro de poesias “Mais de Mim” -ilustrado por Maureen Miranda e editado pela Abajour Books-, com textos que escreveu nas últimas duas décadas.

“Fiquei muito feliz com o que escutei dos leitores. São textos íntimos meus, que escrevi para meus filhos, para mim, em momentos diferentes da minha vida, e eu abri essa intimidade com o livro. Como diz o título, é mais de mim mesmo. O resultado ficou muito especial.”

Quanto ao método de produção das poesias, Spiller diz que escreve quando surge a inspiração, sem método ou organização específica.

“Escrever é mais uma forma que eu encontrei de me expressar. Mas não tenho uma rotina, de escrever todo dia. Às vezes a inspiração vem do nada, às vezes fico um tempo sem. Não sento numa mesa e fico ali até sair algo (risos).”

Em 2017, também em parceria com Miranda, já havia lançado o infantil “Carol”, editado pela Catatau.

Atualmente, a artista também se dedica a outros projetos. Entre eles está o show Infusion, uma parceria com o marido, Pablo Vares, e com João Silveira, que funde música flamenca e brasileira, com coreografias e ritmos do Cone Sul da América. Spiller também participa do coletivo El Camino, que reúne um grupo de artistas variados em apresentações com poesia, música, dança e artes visuais.

Casada com Vares, 29, há dois anos, Letícia Spiller destaca a sintonia com o parceiro na vida e na arte. “Temos amor, admiração e sintonia. E isso reflete no resultado [dos trabalhos]. Ele é um profissional muito dedicado, muito apaixonado pela arte e isso me encanta demais nele. Além de ser um grande companheiro.”

Sobre a possibilidade de ter mais filhos ou de oficializar a união no papel, a atriz afirma que ainda não teve este desejo. “Se surgir essa vontade mais à frente [de casar oficialmente], será algo pequeno e íntimo. Eu já tenho dois filhos que são a alegria da minha vida. Sou muito realizada como mãe.”

Atualizado por Natasha Ribeiro
online@oestadoce.com.br
Fonte: Folhapress

Mais conteúdo sobre:

Beleza Letícia Spiller Dificuldade Mente

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter