domingo, 21 de julho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Luciano Franco lança clipe de “Presságio”

segunda-feira, 11 de fevereiro 2019

Imprimir texto A- A+

Obras da jovem e aclamada artista visual cearense Raisa Christina compõem o clipe de “Presságio”, primeira faixa de trabalho do disco “Sonho ou Canção”, de Luciano Franco e Dalwton Moura. O vídeo, assinado pela Comunik Filmes e já disponível no Youtube e nas redes sociais, destaca o lirismo da canção interpretada por Junior Meirelles (de São Paulo, ex-The Voice Brasil) e Paulo Façanha (do Ceará), convidando o ouvinte a um estado de espírito diferente: “Princípio de tudo na beira do mundo. Presságio de ser assim. Promessa de um tempo de mais sentimento, de sonho sem mais ter fim”.

Os desenhos de Raisa Christina compõem a capa e o encarte do CD físico “Sonho ou Canção”, que está sendo lançado nacionalmente, com participações de Roberto Menescal, Marcos Lessa, Arismar do Espírito Santo, Adriano Giffoni, Fabio Torres (vencedor de dois Grammy), Edinho Vilas Boas, Adelson Viana, Idilva Germano, Lúcio Ricardo, Lorena Nunes, entre mais de 40 músicos do Ceará, de São Paulo e do Rio de Janeiro, além da cantora norte-americana Priscilla Odinmah.

O diálogo entre música e artes visuais é ressaltado no projeto gráfico do disco, assinado pelo designer e músico Caio Castelo, e também teve destaque no show de lançamento do álbum, na última sexta-feira, 1 de fevereiro, no Teatro do Centro Dragão do Mar, com um desenho diferente sendo projetado no palco a cada canção.

O clipe de “Presságio”, um lyric-video, reúne esses desenhos, escolhidos pelos compositores de acordo com o diálogo, os sentimentos, imagens e sensações despertados por cada uma das 15 músicas do álbum. O conceito do álbum, conduzido pelo fio condutor de outros olhares e possibilidades em meio a sonhos e canções, em um “estado de poesia”, um “tempo de delicadezas”, é ressaltado no clipe, entre lirismo e beleza, intensidade e leveza, inquietações e lúdicas sutilezas.
O clipe foi exibido em primeira mão no show de lançamento do disco e já está disponível no Youtube e nas redes sociais do projeto “Sonho ou Canção”. O álbum já está disponível gratuitamente em todas as plataformas digitais. O CD físico, que conta com esse projeto gráfico diferenciado, pode ser adquirido através das redes sociais e do site do projeto: www.sonhooucancao.com.

Raisa Christina, autora das imagens, é uma das mais aplaudidas artistas visuais da atualidade no Ceará, com um trabalho de repercussão nacional e internacional. Raisa, que tem trabalhos de arte urbana em diversos pontos de Fortaleza e é também poeta, sendo coautora do livro “Danza”, lançado no Ceará e na Argentina, chama atenção pela força de sua peculiar expressividade. Como demonstram as obras escolhidas para a capa do disco e para dialogar com as canções, fazendo do álbum, assim, também uma exposição de algumas de suas criações.

Grande encontro
Reunindo músicos do Ceará, de São Paulo, do Rio de Janeiro e uma cantora convidada dos EUA, os intérpretes das 15 canções do álbum “Sonho ou Canção” são Junior Meirelles (SP) e Paulo Façanha (CE), na faixa de abertura do disco, “Presságio”; Luciana Alves (SP) na balada jazzy “Noite e dia”; Bia Goes (SP) na faixa-título “Sonho ou canção”, tecida exclusivamente sobre a guitarra de seu pai, Arismar do Espírito Santo (SP), com vocalises de Luciano Franco; Priscilla Odinmah (EUA), na jazz-valsa “Paths of mistery”; Idilva Germano (CE), do aplaudido disco “Urbanita”, no samba-bossa”Tudo de novo”.

A cantora Anna Canário (SP/CE) interpreta a bossa “Um sonho a mais”, enquanto Edson Montenegro (SP) dá voz a “As estrelas”, ladeado exclusivamente pelo piano de Silvia Goes (SP) e Humberto Pinho (CE) conduz o choro-canção “Sempre a perguntar”. Adelson Viana (PI/CE), mestre do acordeom, cai no xote em “Estrela do meu cantar” enquanto Lorena Nunes (RJ/CE) mergulha no jazz em “Break the spell”, com arranjo de Thiago Almeida (CE) e Cainã Cavalcante (CE).

A voz de Marcos Lessa (CE) é a guia para o samba em menor “Um outro olhar”, enquanto o saudoso Ray Miranda (CE) ganha um registro de sua marcante interpretação para a bossa “Melancolia”. Lúcio Ricardo (CE), um dos precursores do blues no Estado, interpreta “Carmim”, ao passo em que Melquíades (CE) agita os metais de “Hora de sambar”. Fechando o álbum, as imagens e veredas de “Baião sem fim” na interpretação de Edinho Vilas Boas (CE).

Entre outros instrumentistas cearenses participantes do disco estão Adriano Oliveira, Dihelson Mendonça, Edson Távora Filho e Thiago Almeida, Tito Freitas (pianos), Barney Oliver (trombone), Márcio Resende, Bob Mesquita (saxofones), , Iury Batista, Jerônimo Neto e Vinicius Franco (contrabaixos), André Benedecti, Daniel Alencar, David Krebs, Denilson Lopes, Igor Ribeiro, Paulinho Santos (todos na bateria), Hoto Júnior e Paulo Viana (percussão).

Saudações
O álbum traz ainda textos de Roberto Menescal e Haroldo Ribeiro. “O Ceará mais uma vez nos presenteia com música da maior qualidade”, aponta Menescal, que vem acompanhando com especial entusiasmo a cena cearense nos últimos três anos, com direito a produzir novas gravações em Fortaleza.
“A música exprime o mais profundo sentimento numa linguagem que a razão e a lógica não compreendem. Este belo trabalho foi concebido a partir de uma parceria indispensável para a comprovação de que a arte da música é a forma poética de validar esse conceito”, destaca Haroldo Ribeiro, pianista e compositor.

Mais sobre Luciano
Luciano Franco é um dos mais respeitados músicos do Ceará, tendo contado, em seus discos, com expoentes como Dominguinhos, Arismar do Espírito Santo, Fábio Torres (vencedor de dois prêmios Grammy), Adriano Giffoni, além de inúmeros intérpretes e instrumentistas de primeiro time da cena cearense. Dividiu palcos e estúdios com os maiores nomes da música brasileira – entre eles, Cauby Peixoto, Doris Monteiro e Clara Nunes.
A sensibilidade e a pluralidade são marcas de sua música, capaz de reunir de forma extremamente equilibrada e natural harmonias elaboradas, apurado senso rítmico e melodias de cativante beleza, trafegando pelo jazz, pela bossa, pelo samba, pela valsa, pela balada, entre outros gêneros. Com mais de 45 anos de carreira, obteve críticas muito positivas e amplo reconhecimento do público para seus dois CDs instrumentais, “Luciano Franco” e “Rio Novo”.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter