30 C°

quarta-feira, 28 de junho de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Museu de arte abre sábado com “Biwá”

quinta-feira, 13 de abril 2017

Imprimir texto A- A+

O Museu de Arte Sobrado Dr José Lourenço abre neste sábado (15), às 10h, a exposição “Biwá”, da Artista Cláudia Oliveira Quilombola, com a curadoria de Carolina Ruoso. A atividade integra a programação da “Bienal Fora da Bienal”, uma das grandes atrações da XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, realizada de 14 a 23 deste mês, pela Secult, em parceria com o Instituto Dragão do Mar, com apresentação do Ministério da Cultura e do Bradesco.

A exposição apresentará a pesquisa e o processo criativo da artista Cláudia Quilombola que, durante seu mestrado em educação na UFC, desenvolveu uma peça artística de criação colaborativa sobre as referências culturais africanas entre os quilombolas da Serra do Juá, em Caucaia, onde há 9 quilombos. O trabalho de Cláudia surge, portando, através da pesquisa sobre o pano de pente praticado na Guiné Bissau e o parangolé do Hélio Oiticica. Ao reunir estas duas expressões culturais a artista criou uma peça artística de performance ritual que inventa e recompõe narrativas de afro-pertencimento. Nesta exposição ela trará peças que tratam das histórias das comunidades dos quilombos: Serra do Juá, Porteiras, Serra da Rajada e Boqueirãozinho.

Com visitação gratuita, a exposição que entra em cartaz neste final de Semana, no Museu de Arte Sobrado Dr José Lourenço, e segue até maio, está em consonância com o Plano Estadual de Cultura do Ceará, aprovado em 2016 e pautado, entre outras coisas, na Diversidade Cultural, no respeito aos Direitos Humanos, no Direito de Todos à Arte e à Cultura, valorizando seus agentes e profissionais, como vetor de desenvolvimento sustentável (Princípios do PEC II, III, IV, VIII).

“Em 2017, o Sobrado Dr. José Lourenço completa 10 anos voltados para Arte, já sendo reconhecido como vetor de desenvolvimento, dada a importância decorrente da circulação de técnicas, obras, saberes e artistas, sempre em diálogo com a produção efervescente do Estado do Ceará”, ressaltou Natália Maranhão, diretora do Museu de Arte. 
Neste sentido, o Sobrado integra-se à agenda cultural do Ceará, ampla e diversa com as expressões culturais cearenses, e se orienta buscando desenvolver potencialidades e reconhecer disparidades e insuficiências, além do fortalecimento da Cultura e de sua Economia. “Durante estes 10 anos temos usado diversas estratégias que unifiquem forças no objetivo de consolidar a comunicação, o reconhecimento e as ações da rede de profissionais que atuam na Cultura”, acrescentou Natália Maranhão.

Mais sobre a artista
As artes africanas e afrobrasileiras sempre foram trazidas aos mundos da arte como arte primitiva, a presença da exposição de Cláudia Oliveira Quilombola em um espaço de criação contemporânea em artes visuais possibilitará tratarmos estas artes a partir de um referencial descolonizado da História da Arte. O tema do ICOM (Conselho Internacional de Museus) deste ano é “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”, de acordo com a proposta para este ano de 2017 o Sobrado Dr. José Lourenço traz o tema da criação contemporânea afrobrasileira por ter sido nomeada na historiografia e na história das exposições de arte como uma prática que está situada em um estágio inferior da evolução humana, abordaremos, portanto, aspectos controversos e silenciados na história da arte brasileira.

SERVIÇO

Exposição: “Biwá”. Museu de Arte Sobrado Dr. José Lourenço. Artista: Cláudia Oliveira Quilombola. Colaboração: Comunidades Quilombolas de Serra do Juá, Porteiras, Serra da Rajada e Boqueirãozinho. Dia: Sábado, 15/04, às 10h.
 Entrada gratuita.

outros destaques >>

Facebook

Twitter