28 C°

quarta-feira, 28 de junho de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Noite de fados e guitarradas com Marly Gonçalves

sexta-feira, 19 de maio 2017

Imprimir texto A- A+

O fado tem para a música portuguesa a mesma importância que o samba e a bossa nova para a música popular brasileira. Para relembrar grandes sucessos da música lusitana, a cantora Marly Gonçalves se apresenta no restaurante João do Bacalhau, nos dias 26 e 27 de maio, a partir das 20h30, com a participação especial de David Valente.
Filha de portugueses, Marly Gonçalves já encantava os clientes da padaria da família desde criança, onde cantarolava fados. Apadrinhada por Roberto Leal, ícone da música portuguesa no Brasil, Marly Gonçalves já se apresentou nas principais casas portuguesas do país, encantando artistas como Pelé, Simonal e Wanderléa. A artista também recebeu o “Prêmio de Melhor Cantora de Fado”, consagrando sua carreira.

O restaurante
O senhor João veio a Fortaleza de férias e se encantou pela cidade. Quando viu a possibilidade de trazer um pouco da sua culinária, pois a cidade era carente em comida portuguesa e, em 1993, abriu o Portugália. Com o passar dos anos e muito trabalho foi expandindo e abrindo outros restaurantes pela cidade.
Até que realizou o grande sonho de abrir um restaurante no estilo taverna portuguesa, com uma arquitetura européia, colunas de arcos em tijolos, uma adega típica de taverna e com sua cozinha exposta, pois ele gostava de interagir com o público e isso tudo ainda, no pólo gastronômico da cidade, que é a Varjota. O João do Bacalhau abriu em janeiro de 2006 e foi sucesso total!
Os clientes antigos vinham a nossa procura e os novos clientes se encantavam com a arquitetura lusitana e comida tradicional e fiel. Assim segue até hoje, mantendo uma política de padrão de qualidade e respeito ao cliente. O João do Bacalhau tem uma representatividade muito grande na cidade, pois foi o precursor da tradicional gastronomia portuguesa em Fortaleza. Isso traz muitas responsabilidades e muita satisfação também.

De pai para filha
Jessica Oliveira, filha de João, cresceu dentro dos restaurantes. Sempre seguiu e acompanhou seu pai, fosse em idas aos fornecedores locais ou viagens à negócios. Ela trabalhou na cozinha e foi sua auxiliar. “Estávamos sempre interligados no trabalho. Ingressei no João do Bacalhau aos 16 anos de idade (quando abriu a casa). Dois anos depois resolvi cursar administração e gastronomia”, diz Jéssica.
Hoje, aos 26 anos, mesmo não estando na cozinha, administra o restaurante, gosta de preparar os pratos que aprendeu com seu pai e sempre procura novas receitas. “Me preocupo em trabalhar com bons fornecedores para manter o padrão de qualidade e interagir com o público que, sente falta dele assim como eu sinto, mas fico feliz com os elogios e o reconhecimento por estar conduzindo e dando continuidade ao seu trabalho”, finalizou.

outros destaques >>

Facebook

Twitter