domingo, 25 de agosto de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Advogados brasileiros podem atuar em outros países

segunda-feira, 12 de agosto 2019

Imprimir texto A- A+

Assim como em diversas profissões, muitos advogados também direcionam sua formação para uma carreira internacional. Com o mercado de trabalho cada vez mais globalizado, as oportunidades vêm crescendo e provocando mais interesse entre os brasileiros.
Para o advogado Renato Martins, que atua em Portugal, a dica fundamental é entender o posicionamento do Brasil no cenário mundial e focar em um nicho. “O Brasil se posiciona no contexto mundial de uma certa maneira, então entender esse posicionamento do Brasil no cenário mundial é muito importante, digo isso porque tem colegas que vão iniciar essa carreira internacional e não percebem isso, acham que a atuação que eles têm no Brasil será repetida no exterior, e isso não se observa em outros países. Você tem que entender qual diferencial de um advogado brasileiro atuando internacionalmente, isso é a principal etapa a ser observada e direcionar sua carreira nesse sentido”, analisa.
Hoje em dia, a grande tendência em países como França, Itália, Portugal, Espanha e Suíça são as bancas de advocacia chamadas de “Brazilian Desk”, compostas por advogados brasileiros que cuidam de clientes brasileiros que investem ou têm negócios nesses países. “Isso é uma oportunidade para advogados brasileiros de se posicionarem de uma maneira diferente, por exemplo, um advogado português no Ceará não poderia se destacar na área cível, já que o advogado cearense, que viveu aqui, tem um potencial muito maior, mas talvez o advogado português atuando aqui, atraindo investimentos para Europa, ele pode, sim, ganhar um destaque. Da mesma maneira que nós brasileiros atuamos no exterior observando onde que o Brasil se destaca internacionalmente, é muito importante o advogado entender esse posicionamento para ter uma carreira de sucesso”, destaca Renato.
SOLUCIONADOR
DE CONFLITOS
Em Portugal, por exemplo, o advogado tem muito mais o papel de mediador e solucionador de conflitos, fora do âmbito judicial. “É o contexto que a gente não observa aqui, pois o advogado no Brasil é muito litigante, tem uma interlocução muito grande com o juiz, porque as causas são resolvidas no âmbito do Judiciário. Isso não acontece na Europa, existe uma arbitragem muito mais ampla e as questões são solucionadas muito mais no âmbito extrajudicial, então o desenvolvimento dessas habilidades de mediação e arbitragem sem que isso chegue no Judiciário, é muito importante para advogado ter sucesso internacionalmente também”, observa Renato Martins.

MULTINACIONAIS
No Canadá, um advogado com formação no Brasil pode ser muito importante para multinacionais. É que lá, a contratação de um advogado brasileiro pode ser estratégica para grandes empresas, sendo o profissional, conhecedor da legislação brasileira, uma ponte com as leis canadenses. No entanto, para advogar no Canadá, o brasileiro precisa cursar disciplinas de direito canadense para realização de exame de proficiência e fazer um estágio.

AUTORIZAÇÃO
No México, o estrangeiro que queira atuar como advogado deve obedecer a Lei Nacional de Investimento Estrangeiro, responsável por controlar o financeiro de estrangeiros, advogados que atuam em escritórios como sócios. Em regra, suas rendas não podem ultrapassar 49%. Para aumentar os lucros só é possível com autorização da Comissão de Investimento Estrangeiro e sendo autorizado o escritório poderá atuar em todo o país.

REGRAS
Diferente do Brasil, nos Estados Unidos, cada estado americano possui uma regra diferente e, portanto, os advogados são habilitados conforme o estado em que pretendem atuar. Isso implica dizer que ter passado no Exame da Ordem no Brasil, não permite atuação em solo americano. Em Washington, Nova Iorque e Flórida, advogados estrangeiros podem atuar desde que façam um curso, uma espécie de mestrado profissional e passem no exame da Ordem dos Advogados.
Portanto, a dica para quem deseja advogar fora do Brasil é verificar as exigências de cada país, procurar conhecer os estatutos e como funciona a Ordem de Advogados de cada um.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter