domingo, 25 de agosto de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Assessoria jurídica dá segurança para estrangeiros que investem no Brasil

segunda-feira, 12 de agosto 2019

Imprimir texto A- A+

Desde que a Reforma Trabalhista entrou em vigor, em novembro de 2017, os sindicatos vivenciam uma profunda crise política e econômica, sofrendo derrotas atrás de derrotas. O momento, agora, é de reinvenção, e para voltarem a fortalecer as estruturas, ir até os trabalhadores e explicar a importância do sindicato para representação da categoria é a aposta.
Atrair investidores estrangeiros para o Brasil e, especialmente, para o Ceará, é o foco do escritório do advogado Adriano Sobreira, que faz do Direito Internacional, uma ferramenta para o desenvolvimento. Com o mercado em crise, a expectativa é de retomada de crescimento após aprovação das reformas da Previdência e Tributária, conforme prometidas pelo governo de Jair Bolsonaro.
Há 20 anos, Adriano Sobreira trabalha com o Direito Internacional prestando assessoria e consultoria jurídica a investidores estrangeiros. “Nossa função é dar uma assessoria jurídica, uma segurança, para esses investidores que vem ao Brasil. Cuidamos da parte de direito societário, de empresas, imigração, transferência de capital, investimento, até a parte administrativa”, explica.
De acordo com o advogado, o mercado recebe investimentos de diversos países. Segundo ele, houve uma época em que a maioria eram italianos ou portugueses, hoje, muito se vê noruegueses e coreanos. No Ceará, a maior procura é investir nos setores de turismo e imobiliário. O agronegócio é outra área que começa a chamar atenção para novos investimentos.
Adriano Sobreira conta que trabalha com uma consultoria especializada, que vai desde a avaliação de mercado à prevenção de riscos. “Fazemos desde o começo, vendo todas as questões contratuais, conforme a área de cada um, analisamos questões de mercado, e damos o suporte jurídico de segurança, além de todo o passo a passo sobre a burocracia que vai enfrentar aqui. Deixamos claro tudo que vai passar no Brasil, como que funcionam as leis, detalhadamente, o que vai ter que fazer, documentos para apresentar, prazos, e até orçamento das despesas para que saibam quanto vai ser o custo no Brasil”, explica. Ainda de acordo com ele, essa é a primeira fase de implementação do negócio. Depois de consolidado, com a empresa aberta e operando, o trabalho continua com o suporte de assessoria.

prevenção
Diferente do brasileiro, o especialista afirma que os estrangeiros possuem a cultura da prevenção ou minimização de riscos para evitar problemas mais na frente. “É diferente do brasileiro que só procura o advogado quando já está com o problema feito, bem consolidado, e vai tentar consertar a situação. O estrangeiro, não, ele procura antes uma consultoria, se cerca de todos os cuidados de segurança para poder fazer um investimento”, destaca.

cenário
Conforme Adriano Sobreira avalia, o cenário de crise econômica e política no Brasil, também refletem nos investidores e estrangeiros. “O mercado atual com está em crise no Brasil, deu uma caída, estamos tendo dificuldades, porque os investidores estão esperando ver como vai ficar a situação do país, como a economia vai se comportar. O novo governo ainda não passou nenhuma segurança, tem também a questão das reformas previdenciária e tributária. O momento está bem difícil de trazer novos investimentos estrangeiros para cá”, avaliou.
Apesar de reconhecer que existe uma certa burocratização para abertura de empresas no Brasil, o advogado afirma que o mercado compensa. “Compensa enfrentar toda burocracia porque o custo no Brasil ainda compensa, nosso mercado é muito bom, temos mãos de obra boa, somos um país democrático, que tem segurança jurídica, tudo isso favorece”.

otimismo
Segundo observa Adriano Sobreira, muitos investimentos foram encerrados no Brasil após crise, mas quem ainda mantém as atividades veem com otimismo uma retomada no crescimento, principalmente após aprovação das reformas da Previdência e Tributária, que prometem melhorar a economia do país. “Há expectativas, porque pode ser que o país sinalize que vai voltar a ter uma governança. Após impeachment da presidente Dilma Rousseff, o Brasil ficou sem governança, com uma crise na economia, agora os investidores estão aguardando essas duas situações: ver se esse governo vai conseguir governar e colocar em prática o que prometeu nas campanhas e a partir daí ver como a economia vai reagir”, considerou.
Quanto ao Ceará, a expectativa é que o Governo do Estado também dê condições de atrair novos investidores estrangeiros. “Nosso trabalho também é muito isso, vendemos o Brasil, o Ceará, e para fazermos isso precisamos que o Estado nos dê condições para trabalhar, e condições que digo são números mesmo, não tem como camuflar uma situação, o trabalho aqui é com muita transparência e honestidade. A gente passa exatamente a realidade para o cliente para que possa vir sabendo o que vai enfrentar”, esclareceu o advogado.

adriano sobreira
Adriano Sobreira é graduado em Direito pela Universidade de Fortaleza (Unifor) e pós-graduado em direito do consumidor e direito internacional. Atualmente, está fazendo mestrado em direito internacional. Adriano Sobreira Advocacia e Consultoria Especializada atende, além de questões de direito internacional, direito empresarial, contratual, civil e imobiliário.

serViço
Adriano Sobreira Advocacia e Consultoria Especializada. Endereço: Rua Adolfo
Soares, 58 – Luciano Cavalcante. Contato: (85) 3273.2184.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter