27 C°

domingo, 25 de junho de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Arvorismo no Cocó funcionará durante toda Semana Santa

terça-feira, 11 de abril 2017

Imprimir texto A- A+

A Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema) convida para emoções nas alturas, entre a copa das árvores. informa que para quem gosta de aventura e esportes ao ar livre, o arvorismo do Parque Estadual do Cocó estará funcionando durante toda a Semana Santa.
Na quinta (13), celebrando o aniversário de Fortaleza, das 7h às 12h e das 14h às 17h, os frequentadores do Parque poderão fazer o percurso de 288 metros de extensão, com acompanhamento e orientação dos monitores, gratuitamente.

O mesmo ocorrerá na sexta (14) e sábado (15), nos mesmo horários. É uma excelente oportunidade para quem não experimentou o equipamento, que é muito concorrido. No domingo (16) a atividade soma-se à programação do Viva o Parque, de 7h às 12h.
A estrutura do arvorismo é dividida por etapas: tirolesa (90 metros), ponte tambor, ponte nepalesa, falsa baiana, ponte de três cordas, prancha de toco, rede de teia, ponte de troncos, ponte desafiadora e um muro de escalada ao final do caminho completa a atividade. As crianças maiores de 12 anos já podem se aventurar, é recomendável que usem roupas leves e tênis.

Arvorismo e aborismo
O termo arvorismo (chamado também de arborismo) é um “esporte de aventura e lazer que proporciona interação e contemplação da natureza na travessia entre plataformas construídas no alto das árvores”. Na língua inglesa, o arvorismo é chamado de canopy, que traduzido ao pé da letra, quer dizer cobertura/toldo. E aí está a essência da atividade de arvorismo: percorrer um caminho no toldo da floresta, ou seja, uma plataforma suspensa na altura das copas das árvores.
O arvorismo como atividade de aventura é algo relativamente recente. Foi no ano de 1997, especificamente na França e na Nova Zelândia, dois países referência em esportes de aventura, que o arvorismo virou parte da indústria do turismo mundial.
No Brasil, a atividade chegou início dos anos 2000 e as primeiras plataformas de arvorismo foram instaladas em cidades de forte potencial de ecoturismo, como Brotas, em São Paulo, que possui o maior circuito do País.

outros destaques >>

Facebook

Twitter