sábado, 15 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

FÁBRICA DE VACINAS – Instituto Biomanguinhos será implantado no Eusébio

terça-feira, 30 de setembro 2014

Imprimir texto A- A+

Por Jessica Fortes

[email protected]

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos, Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), está implantando no Polo Tecnológico e Industrial da Saúde (PITS) em Eusébio, o Centro Tecnológico de Plataformas Vegetais. Esta será a primeira unidade de Bio-Manguinhos fora do Rio de Janeiro e será dedicada ao desenvolvimento e produção de vacinas e biofármacos baseados em plataformas de expressão vegetal, voltados para a-tender prioritariamente às demandas da saúde pública nacional.

O novo Centro, que será instalado no bairro da Precabura, no Eusébio, terá plantas industriais multipropósitos e prédios de desenvolvimento tecnológico e de controle e garantia da qualidade, que permitirão nova capacidade de desenvolvimento e fabricação de produtos biofarmacêuticos para uso humano.

Segundo o diretor de Bio-Manguinhos, Artur Couto, serão implantadas duas plataformas, uma de expressão transiente em folha de tabaco e outra de expressão em cultura de célula vegetal. “A primeira se voltará para a produção de uma nova vacina contra febre amarela, e a segunda para a produção do biofármaco alfataliglicerase, usado por pacientes da rara Doença de Gaucher”, explica. O paciente com esta enfermidade apresenta insuficiência de uma enzima relacionada à decomposição de moléculas de gordura que se acumulam no baço e no fígado.

Os produtos de Bio-Manguinhos garantem à população brasileira acesso gratuito a imunobiológicos de alta tecnologia e permitem a redução dos gastos do Ministério da Saúde. Segundo o Instituto, em 2013, foram aproximadamente 100 milhões de doses de vacinas entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) e outras 8,4 milhões de doses exportadas, mais de 5,3 milhões de reações para kits de diagnóstico e 11 milhões de frascos de biofármacos.

SOLUÇÕES SUSTENTÁVEIS

A Unidade também terá como característica a adoção de soluções sustentáveis com uso de energias renováveis, reutilização da água, preservação do meio ambiente e ações voltadas ao desenvolvimento local. Com relação à preservação do meio ambiente, a Bio-Manguinhos buscará junto aos órgãos competentes as certificações ambientais previstas a fim de reduzir o impacto ao meio ambiente e ao mesmo tempo contribuir para a sua preservação.

Segundo o Instituto, na localidade de Precabura serão também desenvolvidas ações de responsabilidade socioambiental, por meio da interação com a comunidade e autoridades locais. A cadeia de fornecedores da região também será de grande importância para as atividades do Centro, sendo, assim, fortalecida.

REGIÃO SERÁ FORTALECIDA

Artur Couto lembra ainda, que a instalação da unidade no Ceará fortalecerá ainda mais a capacidade do Nordeste de produção científica e tecnológica em saúde. “A instalação obedece a premissas ambientais, a todas as normas, legais aplicáveis a indústria biofarmaceutica, bem como as diretrizes urbanísticas. O projeto está sendo idealizado por meio de diálogo e de um desenvolvimento orgânico com as instituições locais, numa iniciativa que busca levar a demais centros as novas tecnologias e as fronteiras da pesquisa científica”.

O prefeito do município de Eusébio, José Arimatéa Júnior, também ressalta a importância da instalação da Unidade. “Serão buscadas parcerias para programas de formação em conjunto com as universidades e institutos nacionais. Isso vai atrair e desenvolver profissionais qualificados localmente, que vai ajudar a viabilizar o pleno fun-cionamento do Centro Tecnológico, que prevê a geração de 400 postos de trabalho em diferentes áreas. Isso mo-vimenta a nossa economia”, comemora.

 

POLO TECNOLÓGICO E INDUSTRIAL DA SAÚDE

O PITS tem como objetivo principal desenvolver o segmento farmoquímico do Estado, promover a inovação e a integração entre a academia e o setor privado e fomentar a sinergia entre as indústrias que formam o Polo. O plano piloto do empreendimento, foi desenvolvido em parceria entre a Adece e a Prefeitura do Eusébio e contempla o cuidado ambiental no tratamento da área situada no entorno da Lagoa da Precabura, integrando as áreas verdes das matas naturais das margens ao projeto urbanístico com construções saudáveis, humanizadas e sustentáveis.

Para administrar a implantação do PITS, foi criado, pelo Decreto nº 30.884, de 19 de abril de 2012, o Comitê Gestor do Polo, que é integrado pelos titulares da Secretaria da Infraestrutura do Estado do Ceará (Seinfra), Secretaria da Ciência e Tecnologia (Secitece), Secretaria da Saúde (Sesa), Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), Prefeitura do Eusébio, Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Saúde, Sindicato das Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado do Ceará (Sindquímica) e pela Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), a quem compete liderança.

Segundo o prefeito Júnior, o Polo terá três empresas âncoras: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia) e a Isofarma Industrial Farmacêutica Ltda.

FioCruz

A Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), ligada ao Ministério da Saúde, desenvolverá um centro de formação, pesquisa e desenvolvimento, constituído por um prédio de gestão e ensino com 13 mil metros quadrados de área e 23 salas de aula com capacidade para 560 alunos, um prédio de pesquisa, de 15 mil metros quadrados de área, com 15 laboratórios (dois deles de nível de biossegurança 3), um prédio de infraestrutura, auditório para 300 lugares, anfiteatro e praça.

A unidade da FioCruz está orçada em R$ 140 milhões em obras e equipamentos. A terraplanagem do terreno já foi iniciada e o prazo de conclusão está previsto para meados de 2015.

O Decreto no 30.955, de 12 de julho de 2012, declara de utilidade pública outra área, contígua ao Polo, para implantação do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Biomanguinhos. O orçamento autorizado pelo Ministério da Saúde para a FioCruz no Polo Industrial da Saúde é de R$ 170 milhões.

CTI Renato Archer

O Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer é uma unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que atua na pesquisa e no desenvolvimento em tecnologia da informação. Terá como foco de atuação as áreas de componentes eletrônicos, microeletrônica, sistemas, software e aplicações de TI, como robótica, softwares de suporte à decisão e tecnologias 3D para indústria e medicina.

Isofarma

A Isofarma, líder na produção brasileira de soluções parenterais em frascos de pequeno volume (até 100 ml), ocupará uma área de cerca de três hectares no Polo. Esse conjunto de ações objetiva tornar o Ceará um ambiente privilegiado para a construção de um complexo da saúde forte e inovador, que contribua para o desenvolvimento do Estado e para a melhoria da qualidade de vida da população brasileira.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter