30 C°

sábado, 16 de dezembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Fábrica transfere estrutura para complexo eólico no Piauí

terça-feira, 21 de novembro 2017

Imprimir texto A- A+

Com uma logística de transporte que envolve cerca de 300 caminhões, a Nordex desmonta sua fábrica de torres instalada dentro do Complexo Eólico Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul.

A partir de agora, a fábrica segue para mais um projeto e levará cerca de 20 dias para chegar ao seu próximo destino: o Complexo Eólico Lagoa do Barro, no sudoeste do Estado do Piauí.

A ação confirma o que o consultor do Sistema Fiec, Jurandir Picanço, presidente da Câmara Setorial de Energias Renováveis, disse ao Estado Verde, em outubro, sobre o governador do Piauí, Wellington Dias. “Ele vai atrás do empreendedor interessado em investir no seu Estado que está num processo de desenvolvimento enorme, quanto à energia eólica”.

Além da estratégia de deslocamento, a tecnologia implantada na fábrica de torres é fornecida exclusivamente pelo Grupo e replicada no México, África do Sul e Argentina, países onde a empresa também atua.

“Esse é o nosso diferencial competitivo”, disse o diretor comercial do Grupo Nordex no Brasil, David Lobo. “Possuímos flexibilidade na construção da fábrica dentro da obra e, com isso, economizamos na logística e também controlamos a evolução do projeto visando mitigar qualquer risco.”
O Grupo Nordex fornecerá para o Complexo Eólico Lagoa do Barro 65 turbinas do modelo AW3000, com 3 megawatts (MW) de potência cada, rotor de 125 metros de diâmetro e pás de 61,2 metros, instaladas acima de torres de concreto de 120 metros de altura.

Final de 2017
A empresa iniciará a montagem da sua nova fábrica de torres até o final de 2017. A previsão para o início das operações é maio de 2018.

outros destaques >>

Facebook

Twitter