terça-feira, 21 de agosto de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Ceará e Suécia discutem parcerias para economia do Estado

sexta-feira, 12 de janeiro 2018

Imprimir texto A- A+

A governadora em exercício do Ceará, Izolda Cela, recebeu no Palácio da Abolição, durante a manhã desta quinta-feira (11), o embaixador da Suécia no Brasil, Per-Arne Hjelmborn. O encontro teve como objetivo iniciar diálogos para estreitar relações comerciais e projetar futuras parcerias em políticas sociais.

Reprodução

Dentre os maiores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo, a Suécia é vista pelo Governo do Ceará como aliado para troca de experiências e construção de modelos a serem replicados em Educação, Segurança, Juventude, Saúde, Infraestrutura, entre outras áreas.

Izolda Cela ressaltou a importância de manter conexões com o governo sueco para aproximar o Ceará de interações que abram portas para o Estado avançar tanto no campo econômico quanto na cidadania.

“O Brasil já tem uma ligação muito forte com a Suécia, que se concentra muito na região Sudeste. Nós estamos agora chamando atenção da importância de colocar o Ceará na linha de frente. Estamos mostrando o que Estado oferece hoje de oportunidades de áreas de investimento, com free zone, hub e nossa infraestrutura propícia para negócios. Deixamos evidente, além disso, o ponto de vista das políticas sociais. A Suécia tem experiências muito fortes e de longo tempo em áreas de Educação, Acessibilidade, políticas para infância, para mulheres, preservação do meio ambiente, trabalhos de no mínimo 50 anos de atenção para essas causas. Esse diálogo é muito importante e alarga os nossos horizontes”, afirmou.

Também participaram do encontro o secretário de Assuntos Internacionais, Antonio Balhmann, o cônsul da Suécia no Ceará, Marcos Aurélio Soares de Castro, o coordenador de políticas de Juventude do Ceará, David Barros, e a secretária-adjunta da Educação, Márcia Campos.

Assuntos da reunião
A conversa entre gestores estaduais e suecos consistiu na apresentação das principais ações da Suécia para manter os desenvolvimentos econômico e social do país, como também na discussão sobre o atual cenário cearense propício a evoluir em parcerias com iniciativas do exterior. Os principais temas tocados na reunião foram: as ações de sustentabilidade; o investimento em campanhas contra o assédio sexual infantil; ações realizadas e novas políticas do Pacto por um Ceará Pacífico (principalmente na Proteção e Assistência aos Condenados); e a possibilidade de investimento sueco para o Centro de Formação Olímpica do Nordeste (CFO).

O embaixador Per-Arne Hjelmborn enfatizou que Brasil e Suécia têm cada vez mais evoluído nas relações internacionais. Hoje, exemplificou, mais de 200 empresas suecas operam no Brasil. O objetivo, com o Ceará, é explorar potenciais de fomentação no campo de negócios, mas também criar um canal de troca de experiências para fortalecer políticas sociais.

“Foi um encontro muito positivo. Falamos sobre várias iniciativas e possíveis visitas à Suécia para confirmar essa nossa experiência em vários temas. Temas da educação, o tema econômico-industrial, temas mais sociais, de pessoas que vivem em áreas vulneráveis, trabalho na política sobre drogas, a possibilidade de projetos muito amplos. Vamos certamente concretizar essas ideias em alguma iniciativa”, pontuou.

Setor industrial
Para o secretário Antonio Balhmann, estreitar as relações com a Suécia ampliará a busca por novos empreendimentos para o setor industrial no Ceará, em especial na Zona de Processamento de Exportação (ZPE). Balhmann destacou a excelência da educação sueca voltada aos processos industriais, com empresas responsáveis por formação de profissionais com alto nível de qualificação.

“Está na hora de descobrirem que o Nordeste é importante e cresce substancialmente. Não tem igual ambiente de negócio no Brasil como o visto na ZPE, superando questões burocráticas e abrindo caminhos favoráveis para as empresas na perspectiva de exportar e ter o livre comércio”, disse.

Também foi levantado na reunião a sugestão de Ceará e Suécia firmarem parceria para produção de grafeno no Estado. “O Ceará tem a produção do grafite, detém importantes reservas minerais. Agora seria a hora de se estabelecer um link desses. É exatamente o início da descoberta desse material, que certamente vai ser o grande diferencial em termos de padrão tecnológico, na área médica, na área de abastecimento de água, entre outras. É um material revolucionário”, disse o secretário.

Juventude
O coordenador David Barros destacou o otimismo o Governo do Ceará em fortalecer políticas para a juventude com apoio da Suécia. Ele lembrou que a entidade Fryshuset, referência em ações para juventude envolvendo práticas de esportes, tem interesse no desenvolvimento de ações no Centro de Formação Olímpica do Nordeste (CFO).

“Já havia uma tratativa de cooperação internacional para novas políticas de juventude. O objetivo é garantir que a metodologia de ações que aqui acontecem e que lá também são desenvolvidas, com jovens em alta vulnerabilidade social, possam se articular. A partir daí, podemos ter um grande centro de juventude da Suécia para nos ajudar a abrir o CFO para a população de jovens de comunidades”, projetou.

Em dezembro do ano passado, o CFO recebeu para visita técnica às instalações do complexo, uma comitiva da Suécia, representada pela gerente de Desenvolvimento Global da Fryshuset, Raisa Lang Velazco. O Governo do Ceará tem agendada para março visita à Suécia para tratar do assunto.

Fonte: Governo do Estado do Ceará

Mais conteúdo sobre:

Ceará

outros destaques >>

Facebook

Twitter