quarta-feira, 23 de janeiro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Conjunto Jereissati II completa hoje 25 anos

quarta-feira, 01 de setembro 2010

Imprimir texto A- A+

De acordo com a Companhia de Habitação do Ceará (Cohab), órgão responsável pela construção do conjunto, o Jereissati II, foi criado em 1º de setembro de 1985, completando, neste mês, 25 anos de criação. De lá para cá muita coisa mudou, fazendo com que o lugar, que a princípio teve as casas abandonadas por insatisfação dos moradores, viesse a ser responsável por metade do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), em Pacatuba, graças a um processo de melhoria que se intensificou nos últimos dez anos. Detalhe: dos 71 mil e 800 habitantes de Pacatuba, mais de 40 mil encontram-se no Jereissati. Para comemorar o Jubileu de Prata, a prefeitura, através da Fundação de Turismo e Cultura (Funtec), realiza a partir desta quarta, até o final de setembro, uma exposição na subprefeitura do distrito, com fotos históricas do local.

O nome Conjunto Jereissati é uma homenagem ao ex-senador Carlos Jereissati. A região foi criada com a perspectiva de ser a solução para famílias de baixa renda. A promessa era de que haveria no local toda a infraestrutura adequada à moradia. Mas não foi isso que os moradores encontraram. Logo após o sorteio das chaves, as primeiras famílias que lá chegavam não gostavam do que viam. Em tudo havia dificuldade. Transporte era precário, segurança não existia e, para piorar, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) cobrava taxas inacessíveis pelo consumo de água encanada, já que as residências não possuíam medidor. Há relatos de que alguns moradores chegavam a pagar mais caro pela água do que pelas prestações da casa. A insatisfação era tanta que muita gente abandonava o conjunto já nos primeiros dias.

Distrito
Mesmo sem a infraestrutura adequada, em 29 de dezembro de 1989, foi assinada a lei que elevou o Jereissati II à condição de distrito. Mesmo assim, as casas continuavam a ser abandonadas, o que fez com que o local se deparasse com depredações e ocupações ilegais. De algumas residências eram retiradas portas e janelas. De outras, só restavam as paredes. Em muitos casos as portas eram arrombadas e lá se instalavam os novos moradores, geralmente famílias advindas de áreas de risco ou que moravam de aluguel. Hoje, o distrito conta com um processo avançado de pavimentação e a região detém pelo menos o dobro de comércios existentes na sede da cidade.

iniciativas
Fora isso, assim como em todo o município, a região é contemplada com iniciativas culturais da Funtec e ações das demais secretarias municipais, oportunizando a inclusão social das massas. Em breve será instalada no distrito uma delegacia da mulher e um núcleo da Funtec. “É gratificante ver o processo de evolução que o Jereissati está passando. No Jubileu de Prata, nosso objetivo é intensificar ainda mais as ações e oportunizar eventos para comemorar uma data tão importante do calendário pacatubano”, conclui o prefeito Zezinho Cavalcante.
 

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter