sábado, 24 de agosto de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Juazeiro do Norte zera fila de consultas especializadas

segunda-feira, 10 de junho 2019

Imprimir texto A- A+

A Prefeitura de Juazeiro do Norte, através do setor de Tratamento Fora do Domicílio (TFD) da Secretaria da Saúde, zerou a fila de espera para consultas especializadas e outros procedimentos realizados em Barbalha, como cirurgião torácico, cardiologista, neurologista, oncologia clínica, mastologia, ECO, EEG e litotripsia.
Também foi zerada a fila dos exames complementares dos pacientes oncológicos e a fila de tomografia. A Secretaria está aguardando a liberação de um prestador para que a fila de exames de ressonância possa ser zerada ainda no mês de junho.
“A gente sempre tinha uma fila bem extensa com relação a esses procedimentos. E tinha a dificuldade até quando a gente agendava, pois não conseguia entrar em contato com as pessoas”, explicou a secretária da saúde, Francimones Albuquerque.
No mês de abril, 18% dos procedimentos e exames marcados foram perdidos devido a essa dificuldade de entrar em contato com os pacientes. Como estratégia, foi feita a aquisição de um aparelho celular com whatsapp para o TFD. No mês de maio foram agendados 628 procedimentos e o número de perdidos caiu para 2%. “Foram enviadas em torno de 450 mensagens para os pacientes e foi um sucesso. Os pacientes conseguiram vir, receberam seus procedimentos e nós tivemos uma perda bem menor”, comemorou a secretária, que avalia replicar a estratégia para outros exames complementares.

Dados
A atenção básica conta com uma rede de postos de saúde ainda em formação visando uma cobertura territorial de 100% do município, já há uma boa cobertura. Este segmento conta com o Programa de Saúde da Família, estratégia nacional, que conta com uma equipe formada por um médico, um dentista (opcional), uma enfermeira, um técnico em Enfermagem, e dois ou três Agentes Comunitários de Saúde; sua estratégia visa o acompanhamento longitudinal de famílias em um dado território.
A rede de assistência hospitalar foi dirigida durante muitos anos por hospitais particulares conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS). O passo inicial para a formação da rede hospitalar municipal própria foi a construção do Pronto Socorro Municipal, onde hoje funciona o Hospital Tasso Jereissati, responsável pelo atendimento de urgência a adultos. Em seguida houve a municipalização do Hospital São Lucas, hoje voltado para a Saúde Materno-infantil, sendo referência na áreas de Pediatria e Toco-ginecologia, possuindo uma UTI neonatal. Em 2009, houve a intervenção municipal no Hospital Escola Santo Inácio – HESI, atualmente responsável pelos atendimentos de urgência nas áreas de cirurgia geral e traumatologia, atualmente desativada.[carece de fontes] Há também uma enfermaria de clínica médica e uma UTI para adultos no Pronto Socorro Infantil do Cariri (PSIC).
O Governo do Estado do Ceará construiu em Juazeiro o Hospital Regional do Cariri (HRC), com gastos de R$ 44 milhões. O HRC tem uma área de abrangência de 150 quilômetros, em média, o que serve para desafogar os hospitais de Fortaleza que recebem pacientes de todo o estado. Foram construídos cerca de 160 leitos, inclusive aumentando os de Unidade de Terapia Intensiva. O hospital contempla as especialidades na área de urgência clínica e cirúrgica, um centro de atendimento para casos de envenenamento, doenças transmissíveis, traumas e unidade de queimados. Atua como unidade reguladora e atende a estudantes da saúde, sendo centro de formação.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter