segunda-feira, 19 de agosto de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

MPCE promove palestras sobre o consumo de carnes

quarta-feira, 15 de maio 2019

Imprimir texto A- A+

O Ministério Público do Ceará (MPCE) realizará, nos próximos dias 16 e 17 de maio, palestras do Programa de Proteção e Defesa dos Consumidores de Produtos de Origem Animal (Propoa) nas cidades de Quixadá e Quixeramobim. O intuito destas ações é promover a conscientização dos consumidores em relação ao combate da produção de alimentos de origem animal clandestina, além de garantir que haja uma comercialização segura, do ponto de vista sanitário e higiênico.

Em Quixadá, a primeira palestra será no dia 16, às 13h30, na EEEP Maria Cavalcante Costa. No dia seguinte, é a vez da Faculdade Cisne receber o evento, a partir das 7h30. Ainda no dia 17, o encontro encerra no Liceu de Quixeramobim, às 14 horas. As palestras, abertas ao público, serão proferidas pela médica veterinária Adrianne Paixão, integrante da Comissão de Vigilância Sanitária e Inspeção do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Ceará (CRMV-CE). Nas ações, haverá a distribuição de material informativo aos consumidores e aos produtores de insumos de proteína animal, como abatedouros, frigoríficos, supermercados, processadores de alimentos, entre outros.

Propoa
O Programa de Proteção e Defesa dos Consumidores de Produtos de Origem Animal foi criado no final de 2018 por meio de uma parceria entre o Programa Estadual de Defesa do Consumidor (Decon) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura do Estado do Ceará (Seapa), a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adragri) e o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Ceará (CRMV-CE).
O principal objetivo do Propoa é orientar os consumidores, produtores e comerciantes do Ceará sobre a segurança dos alimentos de origem animal. O Programa auxilia na prevenção da distribuição e consumo de comidas que provocam graves riscos à saúde, além de beneficiar, também, o meio ambiente, o combate à sonegação fiscal e o estímulo à regularização da cadeia produtiva no setor.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter