sexta-feira, 20 de setembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Hora de investigar do goleiro ao ponta esquerda

Macário Batista

Colunista - Política

quarta-feira, 30 de janeiro 2013

Imprimir texto A- A+

• Auxiliares e amigos existem para auxiliarem e serem amigos. Foi ouvindo essa gente que Roberto Cláudio foi ao meio-fio e colocou à disposição do povo do Rio Grande do Sul, médicos do IJF, da Unidade de Queimados, um grupo de excelência no País.

Mais que isso, só rezar pelas vítimas e pelo conforto de quem ficou em dor, espiando a saudade de seus mortos.

Esta primeira informação tem, embutida no seu interior, explicitamente uma postura de solidariedade, humanidade e igualdade entre as pessoas e os profissionais e, subliminarmente a grave indagação: já mandaram olhar como estão as casas do gênero da que pegou fogo, em Santa Maria, aqui, no Ceará? Já avisaram aos Bombeiros que a responsabilização de catástrofes como aquela cai sobre os ombros do Governo que os comanda? Já foram ao Crea, ou seja lá quem for, analisar com técnicos se estão sendo cumpridas as regras  do sistema? O Brasil inteiro, a partir de informações sobre todo o Nordeste, apurou e a Globo divulgou a quantidade de estabelecimentos congêneres ao incendiado, fechados, interditados, proibidos. Fica difícil entender por que Fortaleza nunca aparece nessas horas, assim como não apareceu quando a Globo mostrou prefeitos bandidos de todo o Brasil, dilapidando patrimônio público, sucateando o caminho de adversários vencedores.

Dá-nos a impressão de que de todo o Nordeste só o Ceará é virgem. Só no Ceará não tem malandro, não tem bandido. Mas não é esse o caso; o que a sociedade precisa saber é que tipo de segurança, ou de confiança ela pode ter pra sair de casa para um show, um espetáculo, uma inocente diversão que esteja numa sala de cinema. A tragédia de Santa Maria não sirva apenas de lição, mas de alerta. Nem quero apontar o dedo no rumo de possíveis culpados, que a hora não é essa, só que, uma vez achados, paguem pelos mais graves e sérios ritos jurídicos de que se tenha mão no Brasil.

As tragédias nunca são programadas, claro, mas quase sempre são anunciadas pela letargia, complacência e conivência com agentes capazes de tudo evitarem caso não se vendam. O que é comum, no Brasil, em todas as instâncias, em todas as posições; do goleiro ao ponta esquerda.

• Justificativa – A juíza federal Elise Frota tirou o MPF da reta de um processo pedido pelo MPF para fazer Cid Gomes devolver dinheiro pago a Ivetão dizendo que não havendo dinheiro federal no meio, não é problema do MPF.

• Bandido rouba… – André Vargas (PT-RS), candidato a vice-presidente da Câmara, na chapa de Henrique Alves (PMDB-RN), acha que as “ações” dos deputados são, em sua maioria, “positivas”.

• …Mas a culpa é da imprensa – Para ele, a imagem da Câmara não é boa porque a mídia só veicula o que há de “negativo”. Inclusive negativo de indicados de Alves pelo Nordeste. Só pode!
• De 800 para 200 – Dilma Rousseff prometeu em Paris e eu estava lá, 800 aeroportos novos no interior do Brasil. Para prefeitos, em Brasília, falou agora de 200. Ainda assim é muito.

• Regional – Dilma diz que quer o povo do interior andando de avião, daí o anúncio não só dos aeroportos, mas de passagens subsidiadas pelo Governo para que pequenas empresas se mantenham.

• Vendendo o peixe – A nova mania é alguém se reunir com uma autoridade e sair da reunião contando o que houve. Tudo politicagem pra tirar proveito em eleições futuras. Ivo Gomes tem sido vítima dessas indiscrições.

Gelateria
Venetoni é uma casa moderna, cheia de elegância, ao mesmo tempo, simples e muito bem localizada. Será inaugurada, hoje, na Avenida da Abolição, 3038. Tem nôrau italiano, mão de cearense nos sabores e atendimento carinhoso de fortalezense. Quase na Beira Mar, tem tudo pra fazer muito avô levar neto e olhar em volta. Abrirá as portas oficialmente a partir das cinco horas da tarde.

• Contra cubanos – O comunista José Maria  Pontes, presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará é, em princípio, contra a vinda de médicos, como ele, cubanos para atender no Brasil.

• Coisa velha – Zé Maria até aceita se o pessoal fizer um cursinho na medicina brasileira. Até hoje o Brasil não aceita sequer brasileiros formados em Cuba nos seus Conselhos Regionais.

• Ampliando – Zé Maria Pontes cuida também de ideias, que correm o mundo, querendo trazer pra cá médicos formados na Espanha e em Portugal. Memória boa, Zé lembra do que os portugueses até hoje fazem com dentistas brasileiros, lá.

• Falar nisso… – É extremamente doloroso aceitar que testes passados a médicos formados, em São Paulo, por exemplo, tenham desaprovados 90% deles que não sabem receitar um Cibasol, nem diagnosticar uma espinhela caída ou um quebranto.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter