segunda-feira, 17 de junho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Justiça insegura

Fernando Maia

Colunista - Política

quarta-feira, 21 de novembro 2012

Imprimir texto A- A+

Quando a sociedade, da Capital quanto do interior, clama por mais segurança e garantias de vida para os cidadãos comuns, chega vem a público um dramático apelo por esse mesmo tipo de proteção, só que partido da Associação Cearense do Ministério Público-ACMP, através do seu próprio presidente, promotor de Justiça, Rinaldo de Sousa.

Não deixa de ser motivo para que a população se veja mais insegura. Quando até os próprios agentes da Justiça se sentem inseguros, acende-se um sinal vermelho para os responsáveis pelo Poder Executivo em todos os níveis, e, principalmente, para as autoridades militares, com destaque para os comandantes de Polícias Militares.

Por conta disso, promotores mobilizam-se, desde ontem, e até hoje, para expor as dificuldades enfrentadas e as preocupações para o exercício de suas funções em defesa do povo. Entre outros problemas, inexistem condições de trabalho e de segurança para os promotores e servidores dos Fóruns, em sua maioria, expostos a agressões, tentativas de morte, sequestros, assaltos e roubos de equipamentos e armas, e intimidações.

Da mobilização, deverá resultar um pedido urgente de câmeras de segurança e detectores de metais para os Fóruns. Há ainda a necessidade de guardas especiais, devidamente capacitados para oferecer mais garantias àqueles locais. É hora do Legislativo Estadual cobrar do Governo do Estado, o atendimento a esses apelos. Sem um Ministério Público trabalhando em paz e em segurança, não haverá segurança para o restante da sociedade.

• Sem eles. A reeleição do presidente da OAB-CE, Valdetário Monteiro, confirma uma realidade: os poderosos ex-presidentes perderam a força naquela entidade.

• Projeto. Mais um grande projeto, uma das “meninas dos olhos”, do governador Cid, vai sair do papel. Dia 28, na Seinfra, no Cambeba, será feito o lançamento da licitação do Trecho 1 do “Encontro das Águas”. O dinheiro está “ouvindo”, diz o governador.

• Mudando. Mais um aspecto em que o prefeito Roberto Cláudio age diferente dos seus antecessores. O seu secretariado sairá de uma vez, sem “pinga-pinga”.
• Sem ela. Referindo-se ao reatamento das relações PSB-PT, o deputado federal cidista Edson Silva diz ser de acordo , só que sem a prefeita Luizianne fora da presidência do PT.

• Também…deputado federal José Airton (PT), apoia o retorno da aliança do seu partido com o PSB, mas adverte que só depois de muitas e complicadas negociações.

• Mais casas. Hoje, às 14 horas, no Abolição, o governador Cid e representantes do Banco do Brasil assinarão contrato para a construção de 2.096 casas do “Minha Casa, Minha vida”.

Mais crédito
Bom para industriais do interior. Em Juazeiro do Norte, o presidente da Fiec, Roberto Macêdo vai presidir reunião de lançamento do Programa de Desenvolvimento Associativo, visando atrair empresários para a nova linha de crédito da CEF.

• Pedido de CPI. Tendo em vista denúncias de irregularidades em setores da Cagece, o deputado Heitor Férrer (PDT), entrou, ontem, na AL, com pedido de CPI sobre o problema.

• Não precisa. Sobre o mesmo assunto, o governador Cid garante que,com o Ministério Público e o TCE investigando, nada escapará, e se houver culpados, estes,  serão punidos.

• Abusando. Depois de várias invasões da sede do Incra, membros do MST, orientados por alunos da “quota” da UFC, invadiram também os jardins daquela Universidade…

• Desafiando. O mesmo desassombrado ministro Joaquim Barbosa, “algoz” dos mensaleiros, no STF,  quer o fim da prática da advocacia por filhos de magistrados, no CNJ.

• Tremendo. A prisão da prefeita eleita de Trairi, Nara Porto, e do vice, Ademar Barbosa, deixa muita gente apavorada. Os dois são acusados de crimes eleitorais. E não só eles.

• Medalha. Depois de 20 anos à frente do PCdoB-CE, o presidente Carlos Augusto Diógenes – Patinhas, vai receber, hoje, da Câmara dos Deputados, a Medalha do Mérito Parlamentar.

• Desconfiança. Há, no seio do Banco do Nordeste, a desconfiança de que o Planalto, através do Ministério da Fazenda, quer esvaziar as agências regionais de fomento.

• Temor. Muitos deputados temem que o Novo Código de Processo Civil seja porta aberta para mais invasões de terras, por conta das dificuldades para as reintegrações de posse.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter