sábado, 21 de setembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Mais um “ressuscitado”

Fernando Maia

Colunista - Política

quinta-feira, 15 de novembro 2012

Imprimir texto A- A+

Parece que a luta de muitos setores da vida brasileira, para “castrar” da vida política um feixe de partidos inúteis, torna cada vez mais difícil.

Como temos observado, a quantidade de partidos extintos, como PMB, PRP, PL etc. está muito aquém dos que, como “cabeças da Medusa”, são cortados, mas  renascem. Pelo menos enquanto prevalecer o atual sistema, não há muito o que esperar. É tal a quantidade de partidos que, pelo visto, faltam letras no alfabeto para compor tantas novas siglas.

O jeito é fazer como o oportunista Kassab, que “exumou”, pela segunda vez, o velho e respeitado PSD… Mas a novidade da semana é mesmo o surgimento, na Universidade de Caxias do Sul-RS, de um alentado grupo de jovens universitários de Direito que, sem nenhum complexo, empenha-se pelo renascimento da Aliança Renovadora Nacional-Arena, que foi o esteio dos governos da ditadura.

Mostrando que não brinca, o grupo, presidido pela jovem Cebele Broginski, já publicou Edital nesse sentido, no Diário Oficial da União. Depois, virão outras etapas, cujo coroamento será adquirir 500 mil assinaturas em todo o País, para entrar com o registro no TSE.  Mas o ponto mais curioso desse episódio, é o motivo alegado pelos liderados de Cibele: no Brasil, não temos mais nenhum partido realmente conservador, e isso inclui o PSDB, DEM e seus similares.

Não deixa de preocupar o fato de que, num país onde proliferam simulacros de agremiações partidárias, alguém ter de trazer de volta uma sigla falecida de inanição. É preocupante, num País onde abundam partidos “progressistas”, trazer-se de volta um suprassumo do conservadorismo. Será que fracassaram os progressistas?

• Orientando. Além da reunião com o governador Cid Gomes, para troca de ideias a respeito das administrações municipais, prefeitos têm encontro marcado, dia 19, com o TCM.

• Tirando dúvidas. Segundo o presidente do TCM, Manoel Veras, o encontro exige a presença de todos os 184 prefeitos, acompanhados de seus assessores administrativos. “O TCM não mais vai admitir determinados “erros” erros, que só trazem perdas aos municípios”, avisa Veras.

• Prejuízos. Empresas dos setores de turismo e hotelaria de Fortaleza advertem: sem o “réveillon”, muitos pacotes turísticos serão cancelados, haverá muitas perdas e até desemprego.

• O maior. Para o dirigente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, a prefeita Luizianne, para fechar com chave de ouro a sua gestão, deveria promover o maior de todos os ”réveillons”.

• Sem lógica I. Petistas, a começar os daqui, acusam o STF de “partidarizar” o julgamento do mensalão. Esquecem-se de que a maioria dos ministros foi nomeada por Lula e Dilma…

• Sem lógica II. Para o deputado Fernando Hugo (PSDB), indaga-se: “O que estaria fazendo o PT, se os chefes e principais réus do mensalão fossem do estigmatizado PSDB?…”
BELA E SENSÍVEL
A titular da Sejus, Mariana Lobo, bela criatura sob todos os aspectos, comove pela sua sensibilidade. No dia 20, no Theatro José de Alencar, ela abrilhantará o I Concerto de Natal & Cidadania, com a apresentação de um coral formado por internos do sistema penitenciário.

• Casa  moderna. O Ministério Público Estadual terá, finalmente a sua moderna  sede própria, para colher todos os Ofícios da Capital. Para isso, ganhará do governador Cid terreno no Cambeba.

• Exemplo. O vice-prefeito eleito de Fortaleza, Gaudêncio Lucena, de volta dos EUA, avisa: “Não quero ser um vice-prefeito decorativo. Quero assumir tarefas que engrandeçam Fortaleza”.

• Muito oportuna… a declaração de Gaudêncio, que deve servir de exemplo para todos os municípios do Estado, onde vice-prefeitos, ou são inúteis, ou terminam inimigos do prefeito…

• Falhou…mais uma tentativa do PT de Fortaleza, de reunir mais de 20 vereadores, sob a coordenação de Waldemir Catanho, para armar uma chapa para a Mesa da CMF.

• De molho. Aposentados e furos aposentados de todo o País, de olho no Senado, onde será votado o fator previdenciário, que veio para acabar com a já corroídas aposentadorias.

• Vagas. O Ministério da Justiça anunciou a construção de mais 60 mil vagas nos presídios brasileiros. O problema: as primeiras 20 mil, só sairão em 2014. Até lá…

• Sem decisões. Especialistas em AL, advertem: não adianta “chutar” nas previsões. A única certeza é o crescimento do deputado Zezinho Albuquerque, que acumula apoios.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter