Política
Terça-feira, 19 de março de 2013
Papa aprendeu a rezar com avó

• Quem me ensinou a rezar foi a minha avó. Também era ela que me contava histórias sobre santos”, contou o papa Francisco, numa entrevista à rádio La 96, Voz de Caacupé quando ainda era arcebispo de Buenos Aires. “O que senti? Nada, apenas que tinha que ser padre. Senti o chamamento. Nesse momento tinha 17 anos, mas esperei três anos. Estudei, trabalhei e depois entrei para o Seminário”, contou naquela ocasião. No dia seguinte ao Conclave, que o escolheu para Sumo Pontífice, a namorada de infância do papa Francisco contou uma versão diferente. “Tínhamos doze anos quando ele me pediu em casamento por carta. Não respondi porque o meu pai me bateu e fez todos os possíveis para nos separar. Depois disso nunca mais o vi”. Amalia, assim se chama o primeiro amor do papa Francisco, vizinha no Bairro das Flores, em Buenos Aires, confessou também que Jorge Bergoglio disse então: ‘Se não me casar contigo, vou para padre’. Eu estou contando essa história porque fiquei invocado com a fala do papa Francisco, na tarde de domingo, quando fez a oração do Angelus, tradicional benção urbi et orbi do Sumo Pontífice aos “romeiros” que vêm a Roma ver o papa. Sem ver nem pra quê, Francisco voltou a falar da terra de São Francisco e disse que ele tinha sua família nascida aqui, na Itália, mas que hoje tinha uma outra família, a família do mundo católico. Quem quiser pode fazer a tradução que quiser, eu, acho que ele quis se aproximar da Itália e afastar um pouco esse negócio de Argentina. Poderemos até pensar o quanto isso pesa no tempo que disporá para a audiência com  Cristina Kirscner, presidenta da Argentina. Hoje, o papa também vai receber, em audiência privada, a presidenta Dilma Rousseff, do Brasil. Pra esta já se sabe; o tempo é curto, porque a fila é longa.

• Ainda no domingo... - O papa Francisco foi hoje recebido com uma ovação de dezenas de milhares de fiéis, que acorreram à Praça de São Pedro, para assistir ao seu primeiro Angelus e a quem pediu que rezassem por ele. “Obrigado pelas vossas boas-vindas, e pelas vossas orações”, disse o primeiro papa da América Latina desde a janela do apartamento papal, na Praça de São Pedro, após um longo aplauso da multidão. “Rezem por mim, peço-vos”, acrescentou, falando sempre em italiano. No seu primeiro Angelus dominical, o papa disse que Deus “nunca se cansa” de perdoar os homens, embora estes às vezes se cansem de lhe pedir perdão. Perante emocionado, o papa Bergoglio sublinhou a misericórdia e a “paciência” de Deus para com os homens e afirmou que “um pouco de misericórdia muda o mundo, torna o mundo menos frio e mais justo”. Jorge Mario Bergoglio contou aos fiéis que escolheu o nome de Francisco em homenagem a Francisco de Assis, o patrono da Itália, o que reforça as suas relações com este país, já que a sua família é originária do norte italiano. Fugindo à tradição de usar o Angelus para comentar assuntos internacionais, Francisco teve ainda tempo para botar os fiéis a rir, quando disse, após fazer referência a um livro escrito por um cardeal: “Não pensem que estou a fazer publicidade aos meus cardeais”. Por debaixo da janela do apartamento papal estava um dossel em branco, já que o papa ainda não escolheu o escudo do seu pontificado. Os presentes, entre os quais milhares de crianças, empunhavam bandeiras de muitos países, algumas das quais argentinas, o país onde o papa nasceu, e do Vaticano.

Um Papa pode tudo
Só um papa é capaz de juntar sob o mesmo céu e sem gozações bandeiras do Brasil e da Argentina. Eu vi o entusiasmo dos portadores das flâmulas.

• A coisa é séria - Brasileiro, definitivamente, não tem como se comportar ao lado de um argentino. Ou xinga ou dá gozeira. A última vem de um amigo da coluna falando da humildade deles.

• Menor que Deus - “De todos modos un argentino en un gesto de humildad pura, aceptó un puesto bajo a Dios”!

• Traduzindo - Enfim um argentino em um gesto de pura humildade, aceitou um cargo abaixo de Deus. Aqui pra nós; Francisco não merecia isso.

• Quebrou que apartou - O Papa enlouqueceu a segurança. Está se atirando ao povo. Sai de qualquer lugar, viu gente... tamos aí. E não tem que fechar porta de igreja que ele entrar, não. Escancara e o começo do texto dele de renovação. Papa etéreo já era.

Leia mais:

Colunas anteriores deste autor

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação