quarta-feira, 26 de junho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Por que Tóffoli é desse jeito?

Fernando Maia

Colunista - Política

segunda-feira, 19 de novembro 2012

Imprimir texto A- A+

Nas últimas décadas, um dos sonhos maiores dos brasileiros honestos, é o fim dos crimes engravatados. Em campanhas eleitorais, em todos os níveis, muita gente se deu bem usando como bandeira o combate aos chamados “marajás” do serviço público, e a uma parte dos tubarões que dominam o alto empresariado. Exemplo mais calamitoso foi  o  Fernando Collor, cuja promessa de tirar de circulação os “marajás”, terminou reduzida a uma gestão medíocre, um covil de corrupção. Mesmo depois de muitos desenganos, veio o julgamento dos “mensaleiros”, pelo STF, condenando um alentado bando de petistas de colarinho “branquíssimo”. Mas, enquanto a sociedade festeja País a fora, essa histórica vitória da Justiça, um dos próprios membros do STF, Dias Tóffoli (ele mesmo!), vem a público com uma proposta que, além de estapafúrdia, soa como uma bofetada no rosto de quem quer o fim desse tipo de crime. Ele defende penas pecuniárias em vez de cadeia para crimes do “colarinho branco”. Interpretando a reação da sociedade, o Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, rebate na risca, o  despropósito “toffoliano”: “Muitos (criminosos) podem aceitar correr mais risco, se a pena, em vez de cadeia, for só multa”. Mas o que mais revolta, nessa proposta do “mais petista dos ministros do STF”, é a justificativa de que “as penas aplicadas aos réus do mensalão foram muito pesadas”… É no que dá um chefe da Nação, bem intencionada, mandar para uma Corte Suprema um ex-assessor do principal cabeça do maior escândalo já julgado pelo STF, Dirceu. 

• Mulher. A deputada Fernanda Pessoa (PR), defende que, nos grandes Hospitais Regionais, haja leitos em número suficiente para salvar a vida de muitas mulheres.

• Antidrogas. Defensor de todas as iniciativas que visem combater as drogas e seus efeitos, o presidente Roberto Cláudio, congratula-se com os colegas, que aprovaram a criação da Assessoria de Políticas Públicas Contra Drogas, a funcionar na AL.

• Mais apoios. Ante a situação crítica da maioria dos municípios, a presidente da Aprece, Eliana  Brasileiro, cobra o apoio de todos os parlamentares e empresários aos prefeitos.

• Cobrando. Amanhã, na CMF, a vereadora Eliana Gomes (PCdoB), voltará a abordar a falta de repasses que ameaça de fechamento de entidades que cuidam de crianças e adolescentes.

• Que vergonha! Preocupado em dar mais cobertura a “Zé Dirceus da vida”, o PT abandona, sem condições de se reeleger, o mais ético e decente dos petistas, senador Suplicy.

• Explicando. Segundo o deputado Danilo Forte (PMDB), uma das causas da redução do FPM e FPE é a não inclusão de contribuições (e não de impostos) nos recursos para esses setores.

Modelo Obama
No almoço para dar novos rumos ao PSDB, e destacar o senador Aécio para presidente, uma das sugestões aprovadas, foi a de que o partido deve manter permanente troca de ideias com o Partido Democrata, do presidente Obama, dos EUA.

• Unindo forças. O presidente do Instituto Teotônio Vilela, Tasso Jereissati, convocou os prefeitos e  vereadores do PSDB para fortalecimento do nome do senador Aécio para Presidente.
Hoje, no Palácio da Abolição, o governador Cid e a diretora do BID, Daniela Wetzel, lançam o Projeto São José III. Serão 150 mi para a cadeia produtiva, até 2015.

• Um perigo! Advertência do ministro Joaquim Barbosa:“Se as cassações de deputados condenados ficar para a Câmara, será um festival de corporativismo e impunidades”.

• Frustrando. O ministro Joaquim Barbosa, do STF, frustra seis governadores, inclusive Cid Gomes, do Ceará, ao negar liminar que suspende reajuste de salários dos professores.
• Pode ser. Deverá tramitar na Câmara dos Deputados projeto que propõe a proibição do lançamento de candidaturas de filhos e esposas de políticos “fichas-sujas”.

• Festa. Prefeitos em festa em todo o País: com os R$ 7 emprestados (um bom começo) pelo BNDES, muitos deles se livrarão até mesmo da falência de suas prefeituras.

• Totó I. O ex-governador e ex-deputado Gonzaga Mota é destaque na X Bienal do Livro, no Centro de Eventos. Ela lança três livros, sendo dois deles, de poemas.

• Totó II. Mota está fora da política e sem partido, mas afirma: “Roberto Cláudio será um grande prefeito”, e “Cid Gomes é o maior governador do Ceará depois de Virgílio”.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter