sexta-feira, 20 de setembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Sepultando Luizianne

Fernando Maia

Colunista - Política

segunda-feira, 05 de novembro 2012

Imprimir texto A- A+

O PT não deixa por menos, e cuida ele próprio, de cavar a sepultura para enterrar a prefeita Luizianne Lins. José Nobre Guimarães, amigo e admirador de Cid Gomes, reúne sua grei, hoje, à noite, para discutir o que Luizianne não quer; a continuidade da aliança com o PSB. O seu colega José Airton Cirilo segue o mesmo caminho, e bombardeia a prefeita defendendo o apoio da bancada municipal ao prefeito eleito Roberto Cláudio, do PSB, e promete um candidato da corrente “Momento PT” por ele liderada, para derrubar a Loura na sucessão partidária; por último, mas nem tanto por último, outro célebre integrante da bancada federal, Artur Bruno, deputado estadual e federal mais votado na Capital nos três últimos pleitos eleitorais, desautoriza a versão de compra de votos dando a entender que tudo não passa de choro de bezerro desmamado. O fisiologismo partidário está unido. É impressionante a solidariedade espontânea dos grandes caciques defendendo a mesma tese do governador pelo afastamento da ex-Divina da presidência do Diretório Estadual. Parece fora de dúvida que a prefeita caiu em desgraça porque não quis ouvir correligionários da direção do partido, desagradando lideranças que estão desafiando, sumariamente, a sua autoridade. Sem pensar em consequências, o PT parte para uma estratégia de beira de abismo, levando ao sacrifício aqui, no Ceará, um quadro valioso, ao alimentar uma desídia que poderá agravar um histórico triturado pelo mensalão. Fomenta-se uma crise divisionista, ameaçando o desconjuntado ajuntamento das suas divergentes falanges, cada uma com o seu chefe individualizando afirmações pouco comuns na essência.

Enquanto não houver respeito por quem bem ou mal presidir o partido, não haverá salvaguardas para nenhum ocupante do posto. Aceitar uma derrota, que não se pode mascarar com velas e carpideiras, é natural no regime democrático, e faz bem. O adágio popular ensina que “não adianta chorar o leite derramado”.

• Preferência. Segundo o deputado Sarto (PSB), é natural a presidente Dilma dar mais atenção a socialistas leais a ela, do que a petistas que só sonham com o retorno de Lula.

• Prova disso…é que, enquanto petistas da tendência do presidente nacional Rui Falcão, insistam em prejudicar a eleição de Roberto Cláudio (PSB), a presidente Dilma, não só se congratulou com o governador Cid Gomes, como assegura todo o apoio à gestão do prefeito eleito.

• Bifurcados. É consenso entre analistas políticos: PSB e PT não cabem mais numa aliança para o Governo do Estado, em 2014, mesmo ambos, apoiando a reeleição da presidente Dilma.

• Isso posto…restará ao governador Cid Gomes, e ao senador Eunício Oliveira, presidentes regionais do PSB e PMDB, começarem a formatar a chapa a ser apresentada.

• Explosivo. Em relação ao julgamento do mensalão, petistas locais também temem que Marcos Valério é um “homem-bomba”, imensa ameaça ao PT às maiores lideranças do PT.

• Explicação. Temores petistas apoiam-se no que diz o presidente do STF, Ayres Britto: novas denúncias de Marco Valério cabem no atual julgamento, mas em investigações futuras…

Convidado especial
Amanhã, em Brasília, o deputado Antônio Balhman (PSB), na condição de coordenador, comanda reunião da bancada federal do Ceará, para tratar de assuntos de alto interesse. Como convidado especial, participará o prefeito eleito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Mau exemplo. Pega muito mal, bancadas federais nordestinas apoiarem a liberação total do FPM para prefeituras que aplicaram calote público e intencional na Previdência Social.

Até a Justiça…do Ceará sofre ameaças. Chegou ao conhecimento do CNJ o fato de que 18 Fóruns do interior foram assaltados por bandidos para roubar armas apreendidas pela Polícia.

Defesa. Engrossa o coro de peemedebistas, do Ceará e NE, em defesa de Sérgio Machado, presidente da Transpetro, ameaçado de ser derrubado por fortes lideranças do PT.

Nem falar. A presidente Dilma, preocupada com os problemas do setor elétrico e com os “royalts” do petróleo, prega aviso ao PT e PMDB: não aceita tratar agora de reforma ministerial.

Sem planejamento. A entrega açodada, pela PMF, de moradias não conclusas a famílias cadastradas, para evitar invasões, é a marca de uma política habitacional desprovida de planejamento.

Cuidado. Na fiscalização de municípios com prefeitos em fim de mandato, TCM e MP dão prioridade àquelas onde os prefeitos nem se reelegeram nem elegeram seus protegidos.

Problema. O governador Cid tem em mãos um problema de muita gravidade, e que exige solução urgente: a superlotação de delegacias, e o grande “déficit” de policiais civis.
 

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter