domingo, 21 de abril de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Trabalho colaborativo em expansão no Ceará

segunda-feira, 11 de fevereiro 2019

Imprimir texto A- A+

As empresárias Silvana Fujita e Cinthya Diógenes, sócias da rede colaborativa Então Pronto, têm realizado um trabalho que busca a cooperação entre profissionais liberais e prestadores de serviços, dos mais variados portes, através de um networking que vem dando certo e gerando oportunidades de negócios entre os participantes. São grupos que se reúnem, semanalmente, para a troca de experiências, informações, onde não existem concorrentes dentro do mesmo grupo, a fim de que haja uma simbiose entre todos, e através desse trabalho colaborativo indicam umas às outras para amigos, seus próprios clientes e às vezes realizam transações comerciais entre si mesmas.

São profissionais autônomos, empresários e pessoas comuns que têm como objetivo principal a colaboração entre eles, visando a um crescimento comum. Com três anos de existência no Ceará, iniciou com outro objetivo, por causa da saída de Silvana do serviço público, devido a uma série de fatores e passou a desenvolver a atividade comercial em um cartório e, num deles, um amigo perguntou que, como ela era formada em Engenharia Civil e tinha especialização em gestão de projetos, inclusive havia participado ativamente da implantação de um hotel de nível internacional na capital cearense, porque não montava o próprio negócio dentro dessa área de atuação.

Ela disse que estava se posicionando no mercado, fazendo a implantação de novas unidades da rede de eletroeletrônicos iByte, de outras das farmácias Pague Menos e retrofits de prédios e apartamentos. Aí surgiu a ideia da Então Pronto. “Quando estava atuando neste segmento, percebi a dificuldade dos pequenos e médios empresários de ter um departamento comercial. Eles sabiam fazer, mas não tinha a expertise necessária. Às vezes cobravam menos, porque achavam que era mais fácil, não pontuava muito. O tempo que estudaram e se especializaram para chegar ali, achavam tão fácil que cobravam errado, muito aquém do valor de mercado. Achei nessa situação uma oportunidade na época”, disse Silvana Fujita.

Potencial
A partir desse momento ela começou a fazer, sozinha, o comercial dessas pequenas e médias empresas e viu a potencialidade do trabalho em grupo. “Se eu tenho uma rede X, multiplico exponencialmente com todo mundo trabalhando na rede. Então, montamos o primeiro grupo e começamos a trabalhar, mas como sou muito ligada a empresa de propósito, achei que tinha de pegar mais o propósito da colaboração. Há cerca de um ano, a Cinthya entrou para compor um segundo grupo, com outro modelo, que era o de consórcios. Houve um desenvolvimento de todo um escopo de modelo e a Cinthya trabalhou o outro, mas no ano passado chegamos à conclusão que era mais interessante os dois grupos terem o mesmo escopo”, ressaltou.

Atuação
A rede atua em diversas áreas, com profissionais de perfis diferentes, e as duas empresárias atuam na coordenação e gestão. Silvana, fortemente, na parte comercial, que inclusive está montando uma equipe para fomentar um número maior de participantes. “A rede é isso. Coordenação, gestão, a gente se reúne há cada 15 dias durante 90 minutos, com o objetivo de networking, se conhecer, fazer negócios, colaborar. São reuniões diferenciadas e, no total, já passaram mais de 200 empresas pela rede, mas muitas delas não tinham o perfil colaborativo e acabaram saindo. Além disso, os dois últimos anos não foram saudáveis para isso. Hoje são cerca de 20 empresas e profissionais, mas a busca está sendo grande. Entretanto, não há muitas experiências aqui no Ceará”, afirmou Cinthya.

Aliado à rede, existe um espaço de coworking, que muitas pessoas vão para lá e, ao tomarem conhecimento da ideia, acabam ficando, pois percebem o potencial de desenvolvimento. Além disso existe o site, as redes sociais, que atingem muita gente. “Temos um leque muito grande de pessoas que conhecem outras e se interessam, indicam outras pessoas, mas ainda é um modelo novo de se fazer negócios. Mas ainda temos um longo caminho a percorrer, pois o mundo dos negócios é muito grande e quando todos colaboram, fica mais fácil para todos. Tivemos uma surpresa muito grande, pois nas reuniões alguns participantes disseram que já realizaram negócios dentro da rede, entre os integrantes, o que é positivo e fortalece o desempenho de cada um (ver box), no mundo dos negócios”, lembraram.

Como tornar-se associado

A sede da Então Pronto fica situada na Rua Júlio Siqueira, 47, onde as pessoas ou empresas podem procurar as empresárias e se associar à rede colaborativa, desde que não venham concorrer com os demais integrantes. “Também temos site (www.entaopronto.emp.br), redes sociais (Instagram, Facebook) ou pelo telefone (85)-3034-4245, que os interessados podem nos procurar. Mas caso haja pessoas que queiram ingressar na rede e sejam de atividades semelhantes, são formados novos grupos. As reuniões não são fechadas. Quem quiser, pode participar, conhecer a filosofia de trabalho e, se gostar, poderá se associar. Então, é feito um contrato de parceria e há uma mensalidade de R$ 120,00. Temos parcerias com diversas entidades e empresas, nas quais essas pessoas podem participar como convidados, para conhece-las e se mostrarem ao mercado. E o grande ativo da rede é o fortalecimento dos relacionamentos, pois você só indica quem confia ou conhece. E há muitas outras atividades que, no dia a dia, as pessoas não têm oportunidade de visitar, facilitando a vida de todos. A rede Então Pronto vem para fortalecer os relacionamentos entre as empresas e as pessoas”, completaram Cinthya e Silvana.

Executiva de Negócios já fechou novas parcerias
A executiva de negócios Regina Mindêlo também faz parte da rede Então Pronto, pois já conhecia Cinthya Diógenes. Foi convidada por ela para conhecer a ideia e acabou ingressando no trabalho colaborativo. “Eu já fechei um negócio com um rapaz que faz treinamentos para vendedores, junto ao jornal O Estado, e todo mundo está gostando, inclusive a Solange Palhano amou o trabalho dele e para ele está agregando valor, visibilidade. Aconteceu com a Maira, da Solutech, que realiza vídeos e também trouxe clientes dela para o jornal e foram feitas matérias com eles, ou seja, houve todo um networking”, explicou.
Também foi fechado um negócio com a Soul Energy, que montou um café para integrantes da rede, e as pessoas fizeram uma visita à empresa, conheceram o tipo de trabalho ou serviço que ela oferece, que podem gerar uma ambiência de negócios colaborativa. “A rede faz um momento após as palestras ou reuniões, onde existe uma troca de contatos, que podem gerar futuros negócios, relações comerciais. E isso é muito bom para todos, pois quem participa da rede tem valores diferenciados se contratar algum serviço entre os demais integrantes da Então Pronto”, salientou Regina.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter