28 C°

sexta-feira, 18 de agosto de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Colheita ao luar: poético vinho elaborado com uvas colhidas à noite é apresentado pela Miolo

Novo Reserva Sauvignon Blanc expressa o romantismo da colheita sob a luz da lua na promissora região da Campanha, no Rio Grande do Sul

segunda-feira, 19 de junho 2017

Imprimir texto A- A+

A vinícola Miolo anuncia o lançamento da safra 2017 de um de seus vinhos mais inusitados: o Reserva Sauvignon Blanc Colheita Noturna, elaborado com uvas colhidas nas frescas madrugadas da promissora região da Campanha, no Rio Grande do Sul.

Divulgação

O poético processo de elaboração contou com uma nova tecnologia de colheita noturna mecanizada,implementada no Brasil em 2016 pela Miolo, que lançou, na ocasião, o primeiro vinho nacional proveniente de uvas colhidas à noite mecanicamente. Madrugada adentro, todos os procedimentos foram acompanhados por uma equipe do grupo, que fez uma inversão de horários para se dedicar à elaboração do novo Reserva Sauvignon Blanc.

“Escondemos os cachos da luz solar durante a maturação para, ao luar, fazermos a colheita. As uvas chegam fresquinhas à vinícola para o início da elaboração, o que possibilita preservarmos os aromas e aportarmos novas características à fruta e, consequentemente, ao vinho”, explica o enólogo e superintendenteda marca, Adriano Miolo.

Ele pontua que o principal diferencial do processo é a influência das baixas temperaturas durante a noite. O período mais frio preserva as cores verdes do mosto, influenciando não apenas no sabor e aroma do vinho, como também em sua coloração.

“Durante a madrugada, a uva está gelada e apresenta uma preservação aromática diferente da fruta colhida durante o dia a altas temperaturas. Controlamos a temperatura da Sauvignon Blanc ainda na videira, permitindo evidenciar e explorar algumas de suas potencialidades, além de manter sua acidez natural”, detalha Adriano.

A vinícola Miolo anuncia o lançamento da safra 2017 de um de seus vinhos mais inusitados: o Reserva Sauvignon Blanc Colheita Noturna, elaborado com uvas colhidas nas frescas madrugadas da promissora região da Campanha, no Rio Grande do Sul.

O poético processo de elaboração contou com uma nova tecnologia de colheita noturna mecanizada,implementada no Brasil em 2016 pela Miolo, que lançou, na ocasião, o primeiro vinho nacional proveniente de uvas colhidas à noite mecanicamente. Madrugada adentro, todos os procedimentos foram acompanhados por uma equipe do grupo, que fez uma inversão de horários para se dedicar à elaboração do novo Reserva Sauvignon Blanc.

“Escondemos os cachos da luz solar durante a maturação para, ao luar, fazermos a colheita. As uvas chegam fresquinhas à vinícola para o início da elaboração, o que possibilita preservarmos os aromas e aportarmos novas características à fruta e, consequentemente, ao vinho”, explica o enólogo e superintendenteda marca, Adriano Miolo.

Ele pontua que o principal diferencial do processo é a influência das baixas temperaturas durante a noite. O período mais frio preserva as cores verdes do mosto, influenciando não apenas no sabor e aroma do vinho, como também em sua coloração.

“Durante a madrugada, a uva está gelada e apresenta uma preservação aromática diferente da fruta colhida durante o dia a altas temperaturas. Controlamos a temperatura da Sauvignon Blanc ainda na videira, permitindo evidenciar e explorar algumas de suas potencialidades, além de manter sua acidez natural”, detalha Adriano.

Editado por Daniel Negreiros
negreiros@oestadoce.com.br
Fonte: Ass. de Imprensa

Mais conteúdo sobre:

Vinhos

outros destaques >>

Facebook

Twitter