28 C°

domingo, 23 de julho de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Extensão de cílios “fio a fio” dá efeito curvex, mas exige manutenção

sexta-feira, 07 de julho 2017

Imprimir texto A- A+

A extensão de cílios consiste na aplicação de cílios artificiais para dar aumentar o volume ou comprimento. Existem diferentes técnicas, que variam de acordo com o objetivo desejado e com o tipo de olho e de rosto da pessoa.

Reprodução

1 – Como funciona

Para fazer a extensão é necessário procurar um salão que ofereça o procedimento e que tenha, também, uma análise para verificar a necessidade de melhorias do rosto e, assim, definir o que precisa ser feito. A extensionista de cílios Carina Arruda, diretora da MyLash, explica que com técnicas de visagismo e a escolha do procedimento adequado é possível levantar o olhar, separar ou juntar mais os olhos, melhorando a expressão.

Somente depois disso os cílios devem ser aplicados, sempre respeitando as características e a personalidade de cada um. “Às vezes alguém chega dizendo que se inspirou em outra pessoa, mas o que ficou bom no outro não necessariamente vai ficar bom também. Por isso temos que orientar a fazer algo que combine melhor com o estilo do cliente. A beleza do procedimento é parecer que a pessoa nasceu assim”, explica Jane Muniz, proprietária do SPA das Sobrancelhas.

2 – Técnicas de extensão de cílios

Uma das técnicas mais usadas é a chamada “fio a fio”, feita com o fio de seda, que é o mais parecido com os cílios naturais. “Os cílios artificiais são colados um a um junto aos fios naturais, sem nenhum contato com a pele, somente o fio no cílio”, explica Jane.

O procedimento leva cerca de duas horas e é feito em uma única sessão. Depois, basta fazer as manutenções, pois, como os cílios naturais continuam com seu ciclo de crescimento intacto e saudável, quando um deles cai, a extensão colada a ele também cai. A indicação é que a primeira manutenção seja feita depois de uma semana, a segunda com 10 dias, a terceira com 15 dias e, a partir daí, em períodos mais espaçados de até um mês.

3 – Duração do resultado

O fio a fio é a técnica que tem a maior durabilidade, podendo chegar a até 30 dias se a manutenção for feita da forma correta.

Outras opções podem ser feitas com duração mais curta, como a que cola tufos de cílios, ou fios mais espessos que os tradicionais. Há, ainda, as chamadas de “efeito Cinderela”, que duram cerca de 48 horas e são indicadas para situações específicas.

4 – Cuidados no dia a dia

As extensões são à prova d’água, mas, nas primeiras 48h, a recomendação é de não molhar diretamente as extensões, não expor ao vapor e nem manusear muito os olhos. “Esse prazo é para que as extensões sequem adequadamente, aumentando sua durabilidade”, explica Carina.

Além disso, ela diz que é recomendável pentear os cílios, lavar uma vez ao dia com shampoo neutro para diminuir a oleosidade natural da pálpebra, e não usar rímel à prova d’água ou curvex.

Nas técnicas de duração mais curta, quanto menos contato na área dos olhos, melhor. “Deve ser evitado o contato direto com a mão, água quente, demaquilante, tudo que força a região.

Para pentear, a dica é usar um pincel específico para cílios e sobrancelhas”, explica Jane.

5 – Riscos e contraindicações  

A extensão feita de forma segura não oferece nenhum risco ao cílio natural. Mas, para fazer o procedimento, é necessário que os olhos estejam fechados e que os cílios inferiores estejam protegidos para não serem colados junto com os superiores. Tudo para evitar alergias na área dos olhos, que é mais sensível. Ainda assim, em algumas pessoas o cheiro forte da cola pode causar sensibilidade.

O procedimento não é indicado para pessoas que fazem quimioterapia, que têm alopecia (perda de pelos e cabelos) ou grávidas que nunca fizeram extensão de cílios. Também não é recomendado para menores de 18 anos, mas não há idade máxima. Todas as pessoas passam por uma avaliação para saber se estão aptas a receber as extensões.

6 – Procedimentos preparatórios

Para quem tem poucos cílios, em quantidade ou tamanho não suficientes para que outros sejam colados, é indicado um tratamento para estimular o crescimento, para depois fazer a técnica.

Cílios que não possuem curvatura natural também passam antes por outro processo, como um “curvex permanente”. “O fio sintético já vem curvado, porque isso valoriza o olhar. Se não curvar os cílios naturais antes, vai ficar alguns retos e alguns curvados”, explica Jane.

Se a pessoa tiver cílios claros, é feita uma coloração, porque os fios aplicados são escuros, garantindo um dos principais benefícios da técnica: o efeito de rímel, que torna desnecessário o uso da máscara na maquiagem.

7 – Quanto custa?

Os preços variam de acordo com cada técnica e também com cada salão. As de maior durabilidade, como o fio a fio, são também mais caras e podem custar de R$ 150,00 a R$ 650,00.

Fonte: UOL

Mais conteúdo sobre:

Cílios Fio a Fio

outros destaques >>

Facebook

Twitter