29 C°

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Macaquinho agora é peça masculina! Será que a moda pega?

quarta-feira, 14 de junho 2017

Imprimir texto A- A+

O primaveril macaquinho, a versão curtinha do macacão, é uma peça exclusiva do guarda-roupa feminino, certo? Errado! Seguindo a tendência “sem gênero” que tomou conta da moda nos últimos anos, ele agora também frequenta o armário dos rapazes.

Especialmente dos mais fashionistas, que adotaram os “rompers” (macaquinho, em tradução livre para o português) neste verão nos Estados Unidos.   Rebatizados de RompHim, a tendência é iniciativa do estúdio Aced Design, de Chicago, que lançou uma campanha de financiamento virtual para a coleção que, em apenas uma semana, arrecadou US$ 300 mil de mais de 3 mil interessados.

O fato de ser tão parecido com os macaquinhos femininos está gerando controvérsia. No Twitter, muitos homens postaram que “este tipo de roupa deveria ser proibida para héteros”.

Há também várias mulheres que, na mesma rede social, não gostariam de ver seus homens “vestidos como garotas”. Mas a inspiração para o macaquinho masculino veio não apenas da moda feminina, mas também da moda masculina dos anos 1960 e 1970. Inclusive, um ícone da masculinidade, Sean Connery, veste um em “007 Contra Goldfinger”.

Moda gay?

Daniel Webster-Clark, chefe de marketing do estúdio, a ideia nasceu de uma certa inveja masculina. “É frustrante a falta de opções de roupas de homem que sejam confortáveis, versáteis e estilosas. Os macaquinhos oferecem tudo isso às mulheres”, explica. “Estamos cansados de usar sempre camiseta e short no verão.”

Quando questionado se a peça não seria facilmente tachada como parte do vestuário gay, mostrou em seu website várias fotos de homens heterossexuais usando o RompHim com suas namoradas, em eventos esportivos e até um pai acompanhado de suas filhas.

O macaquinho podem ser encomendado pelo site da grife apenas e eles aceitam encomendas internacionais. Há estampados e, os lisos, são em tons pastel — seguindo a tendência de James Bond. Os preços variam de US$ 119 (cerca de R$ 390), o liso, a US$ 139 (R$ 460), o estampado.

Pijamas para balada

Mas não é só o macaquinho que virou moda entre os americanos. Os “onesies” — uma versão adulta daqueles macacões de bebês — ganharam releituras para o dia a dia, em moletom e outros materiais pela grife norueguesa Onepiece, que tem uma loja na 3rd street, em Beverly Hills.

Nesta loja, há macacões com camuflagem militar, estilo aviador, exército, com mangas curtas, quimono de boxeador, com mangas compridas e também em estilo romper, mas com o comprimento das barras mais próximo das bermudas que dos shorts.

A moda se tornou popular entre celebridades. Beyoncé, Taylor Swift, Justin Bieber e Kendall Jenner já foram fotografadas usando essas peças, cujo preço varia de US$ 119 (R$ 390) a US$ 199 (R$ 660).

Detalhe: todos esses trajes são unissex e podem ser usados por homens e mulheres. Mas e para ir ao banheiro? Não se preocupem. Tantos os “rompers” quanto os “onesies” têm zíperes que vão até onde se faz necessário.

 

Mais conteúdo sobre:

moda Macacão

outros destaques >>

Facebook

Twitter