quarta-feira, 22 de agosto de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Aplicativo que mapeia tiroteios no Rio registra recorde em janeiro

quinta-feira, 01 de fevereiro 2018

Imprimir texto A- A+

De acordo com o aplicativo Fogo Cruzado, a Região Metropolitana do Rio de Janeiro registrou em janeiro uma média de 22 tiroteios ou disparos de armas de fogo por dia. Os números mostram um crescimento de 117% nos episódios mapeados em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com os responsáveis pela ferramenta, desde que o início das suas operações em 2016, este foi o mês com o maior número de ocorrências.

O Fogo Cruzado tem o objetivo de fornecer informações sobre tiroteios ou disparos na cidade. Ele foi desenvolvido pela Anistia Internacional, mas tornou-se independente e autônomo da organização neste ano, sendo agora gerido pelo Instituto Update. O aplicativo, que já contabiliza mais de 120 mil downloads, está disponível gratuitamente nas versões para os sistemas Android  e IOs.

Reprodução

No mês de janeiro desse ano, foram mapeadas 688 ocorrências. Em janeiro de 2017, foram 317. A média diária de todo o ano passado foi 16 tiroteios ou disparos por dia.

A ferramenta também busca fazer um levantamento dos mortos e feridos por arma de fogo. O número de pessoas que foram a óbito saltou de 115, em janeiro de 2017, para 146, no mês passado. Considerando os mesmos períodos, também cresceu o total das vítimas com ferimentos: de 141 para 158.

No recorte por cidades, é possível ver que o Rio de Janeiro foi o município da região metropolitana com mais registros em janeiro. Foram 417 tiroteios ou disparos na capital. Em seguida, vem São Gonçalo, com 69, e Niterói, com 46.

Como funciona

A equipe responsável por mapear as ocorrências e alimentar os dados do aplicativo recebem informações por diversos meios, entre elas as redes sociais. Há um contato permanente com algumas fontes fixas, incluindo organizações sociais, comunicadores e associações de moradores. São adicionadas ainda informações recolhidas da imprensa e fornecidas por autoridades policiais. Os usuários também podem enviar notificações diretamente por meio da ferramenta.

Ao receber a notícia de um tiroteio ou disparo de arma de fogo, há um processo de cruzamento de dados que foi desenvolvido para verificar a confiabilidade da informação. O aplicativo também sinaliza ao usuário a fonte de cada registro.

Recentemente, foi lançada a versão 2.0 da ferramenta. Ela fornece notificações sobre ocorrências em tempo real. Quando tal função é habilitada, os avisos ocorrerão automaticamente sempre que o usuário estiver em um raio de 3 km do local.

A partir da março, o mapeamento dos tiroteios e disparos de armas de fogo também será realizado na Região Metropolitana do Recife. A ideia é alcançar outras metrópoles brasileiras no futuro. Além disso, pensando em pesquisadores, gestores de segurança pública e jornalistas, foi criada uma busca no site do Fogo Cruzado para gerar relatórios depurados de acordo com bairros, datas, vítimas e outros critérios.

Fonte: Agência Brasil

Mais conteúdo sobre:

Rio de Janeiro Tiroteio Fogo Cruzado

outros destaques >>

Facebook

Twitter