27 C°

sábado, 17 de Fevereiro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Iate Clube: Patrimônio Turístico da Capital

Clube terá ações de divulgação e passa a receber, mensalmente, apresentações do Projeto Pôr do Sol

segunda-feira, 15 de Janeiro 2018

Imprimir texto A- A+

O Iate Clube de Fortaleza foi oficialmente reconhecido como Patrimônio Turístico da capital cearense, em cerimônia realizada no último sábado, 13, no próprio clube. O título foi concedido pela Secretaria Municipal de Turismo (Setfor), com a presença do secretário Alexandre Pereira durante o evento.
Trata-se do terceiro equipamento privado, em Fortaleza, a receber o título, após o Espaço Cultural da Universidade de Fortaleza (Unifor) e o Museu da Fotografia terem sido certificados de outubro de 2016 para cá. Segundo o secretário do Turismo, o clube é um ponto importante para a atração de visitantes para a cidade: “É um dos locais mais bonitos de Fortaleza, tem não só a beleza arquitetônica do Iate, mas também o visual para o mar, as jangadas, o pôr do sol que tem naquele lugar”.

A Secretaria começou a reconhecer empreendimentos com esse registro em outubro de 2016, quando o Espaço Cultural da Unifor recebeu o título. Alexandre explica que a importância dessa iniciativa é a de estimular investimentos privados que contribuem, de forma considerável, com o turismo local. “Agora, tem outros clubes querendo, também, outras associações, o Museu do Automóvel… É um projeto que faz parte da nossa linha de atuação, parte da autoestima do fortalezense, a gente entende que precisa valorizar as coisas bonitas da sua cidade”, diz ele.

A partir dessa oficialização, o lugar será incluso na promoção e divulgação da cidade de Fortaleza como destino para turistas, como nos pacotes de viagens elaborados com auxílio do poder público do município.

Licínio Corrêa, comodoro do Iate Clube, considera que esse passo representa um avanço na imagem do clube perante a cidade e que isso é uma extensão da importância que o local tem no litoral e na orla marítima de Fortaleza. Ele conta que o reconhecimento é fruto, também, da contribuição histórica que o empreendimento tem dado ao turismo local nas últimas décadas, tendo completado 63 anos de existência, em 2017.
Ele observa que, de algum tempo para cá, a frequência de turistas tem crescido no Iate Clube, com o restaurante sendo aberto ao público e boa parte dos frequentadores desse espaço – particularmente durante esse período do ano, de alta estação – sendo exatamente os visitantes de fora. “Domingo passado, tivemos três ônibus que vieram visitar o clube, aí procuram a nossa gastronomia, principalmente nas quintas-feiras, com o caranguejo, que é o prato tradicional”, diz.

Projeto
Com a certificação, o Iate Clube passa a integrar oficialmente o calendário do Projeto Pôr do Sol, que promove apresentações de piano em pontos relevantes para o turismo da cidade. O projeto, encabeçado pela Setfor, é executado há pouco mais de seis meses, e conta com a participação do músico e pianista Felipe Adjafre.
O espetáculo acontecerá no segundo sábado de cada mês no Iate Clube, continuando a ocorrer no segundo domingo do mês, no Mercado dos Peixes e, no último domingo do mês, no Estoril. As apresentações têm duração de uma hora e são abertas ao púbico.

A novidade é mais um atrativo do ponto de vista cultural para o clube, mas não é o primeiro: a galeria “Iate Clube”, inaugurada pelo diretor de cultura e arte do local Totonho Laprovitera, recebe exposições de artistas de renome e lançamentos de livros de diversos escritores, sendo também um potencial atrativo para turistas. O equipamento foi inaugurado em abril de 2017, com a exposição “A Arte de Sorrir”, que trazia obras do artista e cirurgião plástico Geraldo Sérgio.

Segundo Licínio, o Iate Clube está em um momento bom e tem conseguido reunir um grande público, levando em conta o momento atual. Como exemplo, ele conta que o Réveillon foi um sucesso, mesmo com a tendência atual de os clubes terem concorrência, consideravelmente, maior do que tinham em tempos atrás: “Concorrem, hoje, com vários condomínios, hotéis restaurantes, coisa que há 10 ou 20 anos não se via, os clubes sociais eram os únicos que faziam suas festas”.
O comodoro indica que, além das novidades com a certificação da Setfor, há no horizonte, ainda, um projeto atualmente já aprovado pelo Governo Federal e um com o Governo do Estado, ambos devendo ser postos em prática ainda em 2018. Este último envolverá uma parceria com a Federação de Vela, com o primeiro devendo ser discutido a fundo apenas após o Carnaval.

outros destaques >>

Facebook

Twitter