26 C°

quinta-feira, 17 de agosto de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Nada de pagar para despachar: veja 6 dicas para levar tudo na mala de mão

segunda-feira, 26 de junho 2017

Imprimir texto A- A+

A partir desta terça-feira (20), a companhia aérea Gol vai cobrar pela bagagem despachada em voos nacionais e internacionais. Para transportar uma mala de até 23 kg nos voos nacionais, os passageiros terão de pagar entre R$ 30 (pagamento antecipado) ou R$ 60 (compra do serviço no momento do check-in).

Esta será a segunda empresa a cobrar pelo serviço – a Azul iniciou a cobrança no dia 1º de junho. Por conta das novas medidas, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) aumentou o limite de peso que os passageiros têm o direito de transportar como bagagem de mão, passando de 5 kg para 10 kg. Essas malas não podem ter tamanho superior a 40 cm de comprimento, 25 cm de largura e 55 cm de altura.

Reprodução/Imagem: Thinkstock

Para ajudá-lo a evitar contratempos, sem abrir mão do conforto necessário no passeio, reunimos algumas dicas de como preparar a bagagem adequadamente e selecionar os melhores itens.

1. Faça uma pesquisa prévia

Estudar o roteiro que planejou para a sua viagem ajuda na hora de arrumar uma mala mais enxuta. Isso porque para passar alguns dias curtindo uma praia no Nordeste será necessário levar menos roupas do que se o roteiro fosse nas Serras Gaúchas, por exemplo. O número de dias do roteiro também conta bastante.

Além disso, existem outros detalhes: se vai haver um jantar durante a viagem, você precisará levar um look mais elegante. Se já sabe que terá de percorrer grandes distâncias a pé, separe um tênis bem confortável. É importantíssimo pensar sobre esses detalhes, para levar só o que é realmente necessário. Também não esqueça de consultar a previsão do tempo no destino para o período da sua estadia.

2. Escolha a mala certa

Na hora de comprar a sua mala de viagem, além de se atentar as medidas para que consiga levar como bagagem de mão, escolha aquela que seja feita de material leve, pois você poderá acomodar mais itens dentro dela sem ultrapassar o limite e, durante a viagem, terá mais praticidade nos deslocamentos.

Da mesma forma, considere que fica mais fácil organizar os pertences em uma mala que abre no meio e divide as roupas igualmente. Os modelos de “tampa” não chegam a ser ruins, mas obrigam a tirar tudo o que está em cima para encontrar algo colocado no fundo da mala.

3. Guarda-roupa cápsula

Antes de começar a montar a mala, coloque todas as peças que gosta e que são apropriadas ao destino em cima da cama. O próximo passo é montar looks. Para uma mala perfeita, sem excessos, devem prevalecer as peças que combinam com o maior número de produções. Uma calça que combina com quatro diferentes blusas, por exemplo.

Calças, casacos e jaquetas devem ser neutros, sempre que possível. Para montar looks diferentes a cada dia, abuse dos acessórios, que dão um toque especial à produção e não pesam quase nada.

4. Nada a mais, nada a menos

Considere a possibilidade de lavar e secar peças íntimas, como calcinhas, cuecas, biquínis, sungas, além de blusinhas e calças para usar por baixo, mais finas, no próprio destino. Isso permitirá que você leve apenas duas ou três de cada, e tenha o suficiente para usar mesmo em uma viagem mais longa.

No caso de um lugar mais frio, por exemplo, basta separar um casaco e variar as roupas debaixo. Também vale investir nas peças térmicas, que são fininhas, para usar por baixo da roupa. Vai ficar muitos dias? Praticamente todos os hotéis oferecem serviço de lavanderia mediante o pagamento de uma taxa pelo serviço. Nas lavanderias da cidade, pode-se pagar até menos, basta pesquisar no destino.

5. Embalagens menores

Aqui, vale investir em uma daqueles conjuntos de embalagens menores, disponível para venda em várias farmácias, e levar seus produtos favoritos neles. Cheque sempre se estão bem fechados e coloque de outro plástico dentro da mala, para garantir que não vazem.

6. Pese mesmo

Na ida, com um pouco de coragem, até dá para passar em uma farmácia e pesar a mala. Mas, na volta, talvez fique difícil fazer isso e, dependendo do local, a atitude poderá ser malvista. Para ter mais segurança e praticidade, o ideal é investir em uma balança própria para bagagem, portátil, que é bem fácil de encontrar e não custa tanto.

Fonte: UOL

outros destaques >>

Facebook

Twitter