sexta-feira, 19 de outubro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Estresse na gestação afeta o crescimento do bebê, aponta estudo

terça-feira, 19 de dezembro 2017

Imprimir texto A- A+

Passar nervoso durante a gravidez pode ter mais influência no feto do que se imaginava. Pesquisadores das universidades do Novo México (EUA) e Göttingen (Alemanha), em parceria com o centro de primatas alemão, realizaram 719 estudos em 21 espécies de mamíferos e descobriram que o crescimento do bebê pode ser bastante comprometido pelo estilo de vida da mãe.

Getty Images

Segundo Andreas Berghänel, um dos autores do estudo, o estresse em diferentes fases da gestação gera diferentes resultados a curto, médio e longo prazo no desenvolvimento da criança. Por exemplo, ao final da gravidez, o estresse leva a um crescimento lento do feto e durante a infância.

Já o mesmo quadro desde as primeiras semanas da gestação “reprograma” o desenvolvimento do feto, que cresce e amadurece – e, por consequência, envelhece – antes do normal.

“Estes novos resultados podem ter algum valor para entender porque garotas começam seus ciclos menstruais antes em lugares mais pobres”, diz Andreas. Além disso, outros temas podem encontrar respostas, como a gestação adolescente entre famílias mais pobres, além de problemas de saúde, como obesidade ao longo da vida.

Fonte: UOL

Mais conteúdo sobre:

Saúde Gestante Estresse

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter