segunda-feira, 20 de maio de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Exercícios físicos podem interferir diretamente na capacidade reprodutiva de homens e mulheres, afirmam especialistas

quinta-feira, 09 de maio 2019

Imprimir texto A- A+

É fato que a prática de exercícios físicos e uma dieta equilibrada são fundamentais à manutenção do peso e, como decorrência, de condições mais saudáveis de vida, mas os excessos podem vir a causar um problema na capacidade reprodutiva do ser humano. Estudos apontam que uma quantidade exagerada desses exercícios pode causar problemas relacionados à diminuição da produção de espermatozoides e, na mulher, pode afetar a ovulação. No entanto, pesquisas recentes realizadas pela Boston University School of Public Health sugerem que acrescentar caminhada leve à rotina pode melhorar a fertilidade das mulheres que estão tentando engravidar.

Reprodução

De acordo com o especialista em medicina reprodutiva, Daniel Diógenes, tudo depende da quantidade de vezes do exercício executado. “É possível melhorar ou piorar a fertilidade, de acordo com a quantidade de exercícios que você faz. É necessário fazer exercícios de baixo impacto ou com um período ideal no tempo do exercício.O principal problema do excesso da atividade física é que ela ocasiona a magreza excessiva ou a perda anormal de peso que podem levar a um decréscimo significativo nas taxas dos hormônios sexuais, decisivos para o desenvolvimento dos óvulos e dos espermatozoides ”, explica.

De acordo com pesquisas, para homens que praticam o ciclismo, evidenciou-se que pedalar mais de cinco horas por semana apresentam uma diminuição na quantidade de espermatozóides e uma diminuição na velocidade de movimentação desses espermatozóides, ou seja, mais de cinco horas de pedalada por semana levou a espermatozóides em menor número e mais lentos. “Este fato deve-se provavelmente à compressão exercida pelo selim (banco da bicicleta) na região genital e pelas temperaturas maiores nesta região devido ao uso de vestimentas específicas para o ciclismo”, disse o especialista, Daniel Diógenes.

O especialista ressalta que não se deve deixar de lado a prática de exercícios físicos. “Ela coloca o corpo para se mexer constantemente, controlando a inflamação e a produção de radicais livres. Além disso, aprimora o fluxo sanguíneo e a chegada de oxigênio à região. É necessário conversar com um professor de educação física e com médico especialista em medicina reprodutiva, entender os limites do corpo e conseguir equilibrar os dois desejos: a prática de exercício físico e o desejo de ter um filho”, disse.

Atualizado por Natasha Ribeiro
natasha@oestadoce.com.br
Fonte: Ass. de Imprensa

Mais conteúdo sobre:

Saúde Reprodução Exercícios físicos Capacidade

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter