quarta-feira, 23 de janeiro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Hospital São Camilo Cura d’Ars promove evento interno em prol da campanha: Setembro Amarelo

sexta-feira, 21 de setembro 2018

Imprimir texto A- A+

Fortaleza está em segundo lugar em números de suicídios no Brasil. Para apoiar e reforçar a campanha do setembro amarelo em prevenção ao suicídio, comemorado no dia 10 de setembro, o Hospital São Camilo promove evento interno, no próximo dia 21, às 8hs. Na ocasião, será celebrado também o dia do psicólogo que é comemorado no dia 27 de agosto.

Divulgação

O encontro contará com palestras esclarecedoras sobre suicídio e como se prevenir dele, ministradas pelas psicólogas hospitalares do Hospital São Camilo, Beatriz Vasconcelos e Juliana Vieira, juntamente com toda a equipe de psicologia do hospital. O objetivo é o esclarecimento e a orientação em relação a como reagir em certas situações; para onde as pessoas que passam por esse problema devem ser encaminhadas; falar abertamente sobre o sofrimento, já que é um assunto ainda velado na sociedade; explicações sobre a depressão, medo e morte.

Além do evento em si, o Hospital São Camilo ainda irá reforçar a campanha nas publicações em mídias sociais, focando nos assuntos pertinentes a prevenção do suicídio, como mitos e verdades e cartazes pelo hospital.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde OMS, no Brasil, há um suicídio a cada 45 minutos. O suicídio é a terceira maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, e a sétima entre crianças de 10 a 14 anos de idade. Para a psicóloga do Hospital São Camilo, Beatriz Vasconcelos, diante de dados tão alarmantes, esse tipo de campanha é importante, principalmente, para que se possa desmistificar alguns tabus sobre o suicídio, buscando evitar o ato.

“Falar sobre suicídio é o primeiro passo, precisamos deixar de tratar o tema como algo velado, para que assim, saibamos como lidar e com quem falar sobre nossas angústias e sofrimentos. Quando o suicídio ocorre, muitas vezes, as famílias afirmam que foram pegas de surpresa. É preciso falar sobre isso, para que a sociedade possa identificar os sinais de quem está em sofrimento e apresenta comportamentos de alguém com ideação suicida, a fim de prevenir a ação”, reforça Beatriz.

Outro ponto preocupante para a psicóloga, é a cidade de Fortaleza está em segundo lugar em números de suicídios, atrás apenas de São Paulo. Isso se explica principalmente pela falta de políticas públicas. Esclarecimento, apoio e tratamento adequado são as principais medidas de prevenção.

Atualizado por Natasha Ribeiro
[email protected]
Fonte: Ass. de Imprensa

Mais conteúdo sobre:

campanha Setembro Amarelo Hospital São Camilo Cura d’Ars

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter