quinta-feira, 20 de junho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Por que sentimos tanta fome?

sábado, 21 de novembro 2015

Imprimir texto A- A+

fome

A revista Viva Mais conversou com a endocrinologista Viviane Christina de Oliveira, da Endoquali, em São Paulo. A especialista explica que “boa parte dessa vontade de comer pode ser causada por hábitos errados, que interferem no metabolismo e nos hormônios e que, no fim das contas, podem levar ao ganho de peso”.

Entenda alguns dos motivos que podem estar estimulando o seu apetite e descubra como é possível reverter essa situação.

1. Noites sem dormir

A especialista explica que quando não dormirmos corretamente, o nosso corpo eleva os níveis do hormônio grelina, que estimula o apetite, e diminue a leptina, que dá a sensação de saciedade. Além disso, passar noites em claro aumentam o nível de cortisol, o hormônio do estresse, que favorece o ganho de peso, principalmente na região da barriga. A sugestão é deitar sempre no mesmo horário e evitar estímulos luminosos, como celular e TV, que interferem na qualidade do sono.

2. Nervosismo

Quando estamos tensos o corpo reconhece imediatamente e os níveis de adrenalina e cortisol disparam. Assim, precisando de energia, você sente vontade de comer alimentos que sejam fonte de energia rápida que são os carboidratos. A especialista recomenda que você “coloque prioridades na vida e inclua uma atividade que goste na rotina”, para fugir do stress.

3. Carboidratos simples

Quando comemos muitas massa e poucas proteínas, como peixe e frango, elas aumentam a saciedade e são um prato cheio para sentir fome logo. Isso porque o carboidrato se transforma rapidamente em glicose no sangue, o que demanda insulina, hormônio responsável por levar o açúcar às células. Esse processo provoca fome novamente. A sugestão é comer produtos integrais e “um filé de frango ou de peixe do tamanho da palma da mão”, explica Viviane.

4. Água

Deixar de beber água é um problema também quando confudimos fome com sede. “O centro de controle do apetite e da sede ficam na mesma área do cérebro”, diz. O ideal é beber um copo d’água e esperar 20 minutos para ver se a sensação de fome passa. Se não passar, coma algo leve.

5. Medicamentos

Remédios como antidepressivos, para tratar transtornos de humor ou à base de corticoides estimulam a fome, diz a especialista. Caso não seja possível evitar o uso de medicamentos, a sugestão é procurar uma nutricionista ou endocrinologista que possa ajudar para tentar aliar cardápio magro e atividade física.

 6. Check-up

A endocrinologista Maria Edna de Melo explica que todas as pessoas que sente fome descontroladamente devem procurar uma orientação médica. “Às vezes, é preciso mexer na alimentação ou controlar a fome com remédio”, diz.

Segundo Viviane, pessoas com diabetes tipo 1 ou 2 também podem sentir alterações no apetite. “No caso do hipertireoidismo, o excesso de hormônio causa fome, mas por causa do metabolismo acelerado, não engorda”. Além disso, na consulta, o médico pode investigar se há transtorno alimentar.

Fonte: Notícia ao Minuto

ASSINATURA-NATASHA

Mais conteúdo sobre:

fome Apetite

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter