26 C°

quarta-feira, 29 de março de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Nos restaurantes, inovação e criatividade sem perder as raízes regionais

quarta-feira, 13 de abril 2016

Imprimir texto A- A+

Fortaleza é uma cidade para comer bem. Na praia, em restaurantes requintados, ou não, ou em barzinhos, a culinária cearense é marcante, com seus temperos peculiares e opções de prato que preservam a tradicional gastronomia, que vai da sertaneja à praiana, agradando os mais variados paladares.

Em grande parte dos restaurantes, o ponto forte é apostar nos frutos do mar. A peixada cearense, sem dúvida, é destaque nos cardápios. A caranguejada já é tradicional, às quintas-feiras, e não falta nas barracas de praias. Mas, pratos que servem camarão, lagosta e ostra também são carros-chefes de grandes cozinhas. Do sertão, vem a carne de sol, o queijo coalho e o feijão verde. No café da tarde, o cuscuz e a tapioca chegam a ser indispensáveis.

É mantendo esses costumes cearenses, que novos espaços de gastronomia, em Fortaleza, mostram inovação e criatividade, sem deixar de lado as raízes regionais. O bairro Edson Queiroz tem se tornado o novo polo gastronômico e de entretenimento da cidade. Reunindo barzinhos com música ao vivo, cafeterias e bistrôs, as comidinhas servidas não fogem ao que é posto nas mesas de um bom cearense.
No Coppa Bar, o sócio Régis Nobre descreve que o estabelecimento, apesar de não ser 100% característico de um restaurante regional, a escolha no cardápio foi manter opções que valorizam ingredientes da terra. “Todos os sócios são cearenses. Nossa intenção é manter as raízes então, servimos pratos com carne de sol, queijo coalho, rapadura”, disse. O mais pedido é o queijo coalho assado na chapa, acompanhado de farofa de rapadura e melaço de cana. Em seguida, o trio sertanejo não deixa a desejar: cubos de carne de sol refogados com cebola roxa, discos de calabresa e cubos de queijo coalho empanado.

Também no mesmo bairro, a cafeteria L’Café Art&Bistrô, além de ponto de encontro, o lugar divide o charme de bistrô com opções bem cearenses para acompanhar os cafés e shakes, como por exemplo: a tapioca de carne de sol, o omelete e o querido cuscuz com ovo. O diferencial da cafeteria é servir comidas típicas cearenses, na hora do café, com um toque requinte. “Somos uma cafeteria, mas mantemos o regionalismo nas nossas tapiocas e cuscuz, que são os mais procurados”, disse o sócio Rômulo Mourão.
Uma sugestão inusitada e inovadora, mas que atrai cearenses e turistas, é o sushi de carne de sol, no Oxente e Oriente, que fica na avenida Bezerra de Menezes. O restaurante, que apesar de o forte ser a culinária japonesa e as massas, mantém características tipicamente nordestina, com paredes revestidas em taipa e chapéu de cangaceiro para os clientes.

Mais lugares
Na Varjota e na Zona Sul da cidade se concentram os locais com maior diversidade de restaurantes e cozinhas, tanto da gastronomia nacional como regional. Algumas opções para apreciar os sabores cearenses são: o Colher de Pau, o Coco Bambu, o Chico do Caranguejo, o Lá na Roça, Maria Chica e o Cantinho do Frango.

outros destaques >>

Facebook

Twitter