30 C°

sábado, 16 de dezembro de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Recordações de uma Fortaleza não contada em livros

quarta-feira, 13 de Abril 2016

Imprimir texto A- A+

Fortaleza é uma cidade com quase três séculos de histórias e transformações. Hoje, completando 290 anos, a história é contada, aos mais jovens, de um jeito diferente. As redes sociais têm sido grandes aliadas para manter viva a memória antiga da capital cearense. Através de fotos e lembranças, os fortalezenses se encantam com as imagens, lembram da infância e de lugares que já não existem mais ou que passaram por modificações. As fotos retratam uma Fortaleza longe do fluxo de trânsito, perto da simplicidade, e com ares franceses.

Apaixonada pelo passado da cidade, a pesquisadora e memorialista Leila Nobre criou, em 2009, o blog Fortaleza Nobre – resgatando a Fortaleza antiga, onde publica fotos e fatos de como era a Terra do Sol. “Eu sempre fui apaixonada pela História da cidade. Sempre gostei de pesquisar sobre nossas praças, sobre os ilustres que dão nomes aos nossos logradouros, as mudanças nos nomes das ruas, enfim, sempre me vi mergulhada nesse mundo, procurando ouvir com atenção aos mais velhos, querendo saber como era a Fortaleza da juventude deles”, conta.

A pesquisadora fala que no começo foi difícil atrair o público jovem. “Com o tempo, fui percebendo que o interesse pela cidade só aumentava, ao ponto de começar a receber e-mails de professores, me contando que estavam usando o conteúdo do Fortaleza Nobre em salas de aula, estudantes pedindo material para trabalhos e querendo falar sobre a cidade, mostrando interesse em aprender sobre nossa cultura”, observa.

Em 2011, Leila resolveu fazer a fan page do blog no Facebook. Atualmente, a página já tem mais de 45 mil curtidas. Frequentemente, são postadas as pesquisas e fotos de lugares de antigamente. A pesquisadora conta que, quando coloca uma foto, os comentários são nostálgicos. “Eles revivem acontecimentos, momentos importantes que passaram naquela praça, naquela praia, numa determinada rua. Hoje, muitos cearenses, que moram em outros estados ou até fora do Brasil, seguem a página para matar a saudade, para mostrar para os filhos e netos como era Fortaleza que eles conheceram”, ressalta.

Grupos
Assim como o Fortaleza Nobre, no Facebook também existe o grupo público, Fortaleza Antiga, que já tem mais de 43 mil membros. Quem participa pode publicar arquivos de como foi Fortaleza e interagem entre si. De hora em hora, há conteúdo novo. Outro grupo público que une os apaixonados por Fortaleza, é o Cardápio Cultural. Mas, com eles, as recordações não ficam só em fotos, saem do Facebook e se reúnem, pessoalmente, para explorar os lugares expostos nas publicações e verificar como está no presente.

outros destaques >>

Facebook

Twitter