sábado, 15 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Em busca do tri, Fábio minimiza experiência na Copa do Brasil e revela ansiedade

terça-feira, 09 de outubro 2018

Imprimir texto A- A+

Recordista de jogos com a camisa do Cruzeiro e um dos maiores jogadores da história do clube, o goleiro Fábio está a duas partidas de marcar ainda mais seu nome nas páginas quase centenárias da instituição.
Nesta terça-feira (9), o camisa 1 celeste concedeu uma entrevista conjunta com o goleiro Cássio, do Corinthians, e falou sobre a expectativa para a final da Copa do Brasil, que terá duelo de ida nesta quarta (10), a partir das 21h45, no Mineirão.

Campeão em 2000 e em 2017, o ídolo do Cruzeiro destacou a importância de ser equilibrado nas duas decisões -o jogo de volta será no Itaquerão, no dia 17- e admitiu a ansiedade como se ainda estivesse nos primeiros anos da carreira.

“A competição pede muito equilíbrio das duas partidas, não adianta sair bem em um jogo só. O Cruzeiro tem essa consciência de fazer os dois jogos equilibrados, tem consciência que jogar em São Paulo é difícil, principalmente dentro de uma final. Esperamos fazer por onde e conquistar um grande resultado para ter mais tranquilidade dentro do que será exigido no jogo da volta”, comentou o goleiro, em entrevista no Mineirão.

Daniel Vorley/Light Press

Esta será a quarta final de Copa do Brasil de Fábio. Em 2000, o goleiro era reserva de André Döring, mas esteve presente no plantel campeão contra o São Paulo. Em 2014, amargou o vice para o rival Atlético-MG, mas foi o protagonista na conquista do ano passado, com defesas importantíssimas no tempo normal e também na disputa de pênaltis.

Com quase duas décadas de experiência só pelo Cruzeiro, o goleiro garante que a expectativa para uma final nunca é a mesma de situações anteriores. “É sempre algo novo, independente do que você vivenciou. Tudo tem que ser feito da melhor maneira possível. Independentemente do que eu já vivenciei ao longo de quase 20 anos como profissional. É algo novo, você fica com a expectativa de que o jogo comece, o frio na barriga, o estádio cheio, isso é o nosso sonho desde garoto. Queremos esse ambiente, com certeza vamos vivenciar isso aqui no Mineirão e lá em São Paulo. A expectativa é como se fosse a primeira partida”, acrescentou.

Nesta Copa do Brasil, Fábio também foi essencial para a caminhada do Cruzeiro, que já passou pelo Atlético-PR, Santos e Palmeiras. Nas quartas, ele pegou todos os três pênaltis contra os santistas e classificou o time mineiro.

Confira outros trechos da entrevista de Fábio:

CÁSSIO

“O Cássio é uma referência dentro da posição, pela dedicação que tem. Assumiu a camisa do Corinthians em um momento difícil, alguns goleiros que vinham atuando não tinham um bom rendimento, mas ele conseguiu mostrar seu potencial. Conseguiu fazer uma carreira vitoriosa, consistente, teve o reconhecimento de todos. Com certeza será uma referência quando encerrar a carreira não só no Corinthians, mas em outros clubes.”

ARRASCAETA

“Ausência de Arrascaeta: O clube se saiu prejudicado por não ter a possibilidade de um grande jogador em uma grande decisão. A coerência seria a melhor forma da seleção uruguaia analisar o quanto o clube precisa do atleta. A gente fica triste, mas estamos cientes de que o Cruzeiro tem jogadores à altura. Já tivemos outras oportunidades quando o Arrascaeta estava fora e eles nos ajudaram em momentos difíceis. Estamos bem tranquilos, o Mano tem total confiança nos jogadores, o grupo também tem essa confiança, ciente de quem entrar vai desenvolver um bom trabalho e fazer o melhor para alcançar o resultado positivo.”

HISTÓRICO

“A gente vivencia um dia após o outro. Goleiro não pode se iludir, em um dia ele vai bem, mas no outro pode ser odiado. Nossa personalidade dentro da nossa posição nos coloca nisso aí. Não vemos o que já aconteceu, mas nos dedicamos no dia a dia para ajudar os companheiros e permanecer sempre com os pés no chão. Acho que isso nos favorece a permanecer por tanto tempo, com o reconhecimento de vocês, do torcedor, é gratificante isso, independente do que já fizemos dentro do cenário do futebol. Acho que é importante focar sempre em melhorar na próxima partida. Por isso estamos falando como se fosse a primeira vez, prestes a disputar uma decisão com grandes expectativas.”

EXPERIÊNCIA

“A experiência é sempre importante, por ter vivenciado várias situações, isso gera uma confiança, um exemplo a ser seguido. Mas estamos cientes que em finais tudo é novo. Essa oportunidade que os jogadores terão de entrar amanhã é uma situação ímpar, independente do que você já vivenciou. É o momento de concretizar todo o trabalho para conseguir o resultado positivo, ciente de todas as dificuldades que vamos encontrar dentro do Mineirão para lutar por esse título tão importante.”

Atualizado por Patrícia Silva
[email protected]
Fonte: Folhapress

Mais conteúdo sobre:

Copa do Brasil Fábio

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter