sábado, 15 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Por suposta fraude, eleições no Timão podem ir à Justiça

sexta-feira, 09 de fevereiro 2018

Imprimir texto A- A+

A chapa encabeçada pelo candidato Paulo Garcia fez uma denúncia de fraude na eleição do Corinthians, realizada no último sábado e que terminou com vitória de Andrés Sanchez. Ao lado dos vices Emerson Piovezan e Flávio Adauto, Garcia acionou a Justiça contra a Telemeeting Brasil, responsável pelo fornecimento do sistema de votação do pleito corintiano. O candidato Antônio Roque Citadini também está ciente da potencial fraude e estuda entrar com outra medida judicial. A empresa nega a possibilidade de que os resultados tenham sido adulterados.

As chapas afirmam ter verificado adulteração em uma das urnas. O grupo de Garcia entrou com uma representação criminal no Jecrim da Barra Funda depois de levar representantes de uma empresa de tecnologia ao pleito. Durante a eleição, eles verificaram adulteração em uma das urnas. A equipe de Citadini também enviou especialistas independentes e constatou o mesmo problema.

Negou
A Telemeeting alertou para a possibilidade de motivações políticas existirem por trás das denúncias. “Fiquei sabendo (da ação). Todo o processo foi acompanhado e auditado por pessoas indicadas pelos próprios candidatos. Chegamos a fazer reuniões para analisar todos os softwares. Fizeram um raio-x antes da eleição. Após isso os computadores foram lacrados e abertos somente no início da eleição”, disse André Mosiici, diretor da Telemeeting.

“Não entendo essa denúncia. Não sei se estão misturando interesse político com outros assuntos. Vão ter de provar o que estão acusando. Nada foi feito que não fosse solicitado pelo Corinthians e pelas chapas”, acrescentou.

A eleição teve cinco candidatos. Sanchez venceu com 33,9% dos votos. Garcia obteve 22,9%, contra 22% de Citadini. Felipe Ezabella marcou 12,7%, enquanto Romeu Tuma Júnior teve 7,6%. O pleito durou oito horas e o resultado foi divulgado 20 minutos depois do fim da votação.

Em nota, o Corinthians voltou a falar em unificação no clube. “A atual diretoria do Corinthians lamenta a opção dos demais concorrentes em resistir ao resultado das urnas e à democracia que sempre foi tão cara à história do clube. A direção eleita continuará insistindo na união dos diferentes grupos, visando o bem comum daqueles que desejam um Corinthians cada vez mais forte, e informa que suas instalações estão à disposição da Justiça para eliminar quaisquer dúvidas sobre o pleito”, disse.

Camisa 9 pode ficar para segundo semestre
O técnico Fábio Carille mostrou tranquilidade ontem ao falar sobre contratações. Segundo o treinador corintiano, a chegada de um camisa 9 que substituiria Jô pode ficar para o segundo semestre. “Não tem prazo. Vamos atacar alguns nomes, pode ser na próxima janela, durante a Copa. Primeiro precisamos achar quem, para depois saber como serão as negociações. Muitas vezes não adianta acelerar um processo. A ideia é minimizar erros e, para isso, precisamos saber quem buscar”, ressaltou Carille, que já teve a primeira conversa com o presidente Andrés Sanchez.

“Conversei todos os dias com o Duílio [Monteiro Alves, diretor de futebol], e hoje o Andrés esteve aqui. Foi uma conversa ótima. Vão chegar jogadores, mas precisamos minimizar erros fazendo boas escolhas. Vamos com calma, a gente vai contratar jogadores que chegarão para acrescentar bastante”, disse.
Após a venda de Jô, Carille escalou Kazim como titular nos primeiros jogos. Agora, o comandante alvinegro optou pela entrada de Júnior Dutra, que iniciará a partida contra o Santo André hoje à noite. O treinador também falou sobre a situação do volante Maycon, que deve ser vendido ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, após uma reunião ocorrida na manhã da última quarta-feira. O clube sinalizou positivamente para uma oferta de 6 milhões de euros (R$ 24 milhões).

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter