quinta-feira, 13 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Rodriguinho brilha e Timão estreia com vitória na Série A

segunda-feira, 16 de abril 2018

Imprimir texto A- A+

A estreia do Corinthians no Campeonato Brasileiro, ontem, começou com festa da CBF em Itaquera e terminou em comemoração da torcida corintiana, graças à vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense. Os dois gols alvinegros foram marcados pelo meia Rodriguinho, jogador que tem sido decisivo para o time, como no título do Campeonato Paulista conquistado sobre o rival Palmeiras. O volante Richard descontou para a equipe carioca.
A entidade máxima do esporte no país levou a campo bailarinos caracterizados de russos e matrioskas – bonecas tradicionais – em alusão à Copa do Mundo da Rússia. A taça da edição passada do nacional, conquistada pelos donos da casa, também apareceu no gramado, carregada pelo ídolo Marcelinho Carioca. Já as duas equipes fizeram um primeiro tempo ruim tecnicamente e uma segunda etapa com raras doses de emoção.
O Corinthians, mais uma vez, jogou com uma formação sem um homem de referência. Desde a saída de Jô para o futebol japonês no final do ano passado, o técnico Fábio Carille não encontrou seu time ideal. Como jogadores da posição, o treinador conta com Lucca, que deve ser envolvido na negociação por Roger, do Internacional, e Kazim, que segue sem convencer.
O novo reforço deve ser anunciado durante a semana. Ele já atuou nos rivais São Paulo e Palmeiras. A ausência de um centroavante com presença de área sobrecarrega os meias da equipe, principalmente Rodriguinho. Quando ele não está bem, dificilmente o Corinthians faz uma boa partida. Os problemas aumentam com a ausência de Jadson, poupado para o jogo da próxima quarta-feira contra o Independiente, na Argentina, pela Libertadores.

Truncado
Com Clayson e Romero na frente, dois jogadores leves e rápidos, o Corinthians iniciou a partida pressionando o Fluminense, que acuado, marcou da sua intermediária para trás, esperando por uma oportunidade de contra-atacar. Outra dificuldade encontrada pelos donos da casa foi a opção de Carille em deixar o volante Maycon no banco. Renê Júnior, seu substituto no jogo, não tem a mesma velocidade na saída de bola e chegada ao ataque. Ralf, seu companheiro no setor, é lento e mais marca do que sai para o jogo.
O jogador foi deixado na reserva, de acordo com Carille, pois está em vias de sair para o futebol europeu. “O Maycon está negociado com o Shakhtar [Ucrânia]”, disse o treinador ao canal Fox Sports. A diretoria não confirma se o negócio está fechado. O time alvinegro rodou a bola de lado a lado sem conseguir espaços para penetrar na defesa do adversário. A solução foi abusar dos chutes de fora da área. Renê Júnior, Romero e Clayson tentaram, sem sucesso, marcar de longe.
O Fluminense, treinado por Abel Braga, mostrou-se eficiente na marcação. Mas quando teve o controle da bola, faltou qualidade para assustar a meta defendida pelo goleiro Cássio. A equipe teve uma oportunidade no primeiro tempo, aos 20 minutos, mas Pedro foi travado na hora do chute.
O gol corintiano foi marcado aos 45 minutos do primeiro tempo por Rodriguinho, até então apagado na partida. Romero insistiu na jogada pelo lado esquerdo do ataque, cortou o marcador e cruzou para o meia finalizar de cabeça.

No fim
Na segunda etapa, os donos da casa voltaram desligados. Logo aos 3 minutos, Gum ganhou dividida pelo alto após cobrança de lateral de Ayrton, Pedro desviou e Richard completou para as redes. O Fluminense quase virou na sequência, depois de um novo lateral cobrado para a área corintiana. O gol desestabilizou o setor defensivo do Corinthians, que passou a dar espaços para o adversário chegar em rápidos contra-ataques.
Sentindo a pressão, o técnico corintiano decidiu colocar Maycon em campo para desafogar a saída de bola e ter a chegada de um elemento surpresa na área rival. Renê Júnior foi o escolhido para sair. Com a mudança, o Corinthians passou a dominar as ações novamente e marcou o gol da vitória aos 40 minutos da etapa final. Rodriguinho, novamente, foi decisivo.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter