domingo, 14 de outubro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Torcida apoia e Leão foca em volta por cima

quinta-feira, 13 de setembro 2018

Imprimir texto A- A+

Com apoio de centenas de torcedores, que foram ao Aeroporto Internacional Pinto Martins mostrar que acreditam no poder de reação tricolor, a delegação do Fortaleza embarcou rumo a São Luís, no Maranhão, onde terá pela frente a oportunidade de retomar o caminho das vitórias na Série B do Campeonato. São três rodadas sem triunfar e a distância que o separava do CSA foi reduzida a um ponto (já foi de seis). O time alagoano desperdiçou a chance de superar o rival leonino e alcançar a liderança, já que foi derrotado, em casa, pelo Vila Nova, de virada, por 2 a 1, na última terça.

Ou seja, abriu margem para, mais uma vez, o Tricolor de Aço criar a famosa “gordura” e se manter no topo da tabela, onde está desde as primeiras rodadas da Segundona. O adversário do próximo sábado será o Sampaio Corrêa, às 16h30, no Estádio Castelão. A Bolívia Querida ostenta o nada honroso posto de lanterna da competição. Um duelo de opostos merece atenção ainda maior por parte do técnico Rogério Ceni e seus comandados.

Fanático pelo Fortaleza, o mecânico Edigleuson Machado, fez questão de vestir a camisa e ir ao aeroporto deixar sua energia positiva. “Apoiar é isso aqui. Ir ao Castelão, fazer festa só quando está ganhando, na boa, é fácil demais, todo mundo faz, mas torcedor de verdade tem de estar junto é na fase ruim também, tem que incentivar, dar força, mostrar que estamos ao lado deles, confiamos no técnico, no time, na diretoria e que vamos voltar a ter alegrias. O time deu uma cambaleada, mas não vamos deixar a peteca cair”, afirmou.

Preparação
A delegação realizará as últimas atividades já em solo maranhense, quando Rogério Ceni concluirá a montagem da equipe titular. Diante do clima de tensão pelos resultados negativos das últimas três rodadas, o grupo leonino tenta focar totalmente no objetivo de superar o lanterna e voltar a somar pontos. Para isso, o comandante terá de pensar em uma estratégia para reformular a equipe, principalmente o setor de meio-campo. Os volantes Nenê Bonilha, Jean Patrick e Pablo estão fora de combate. Os dois primeiros, por lesão, se encontram entregues ao Departamento Médico. O terceiro foi expulso diante do Criciúma.
Mais à frente na faixa central, Marlon é mais um que fica de fora por problemas físicos. O camisa 11 não enfrentará seu ex-clube. Igor Henrique, assim como Pablo, levou cartão vermelho na última partida e terá de cumprir suspensão diante do Sampaio. Quem pode reaparecer na equipe titular é o atacante Ederson, que teve um bom início em sua chegada ao Pici, mas acabou caindo de rendimento.
Para o experiente goleador, é hora de focar e ser intenso para sair vencedor. “Nosso adversário de sábado é um time complicado, que precisa pontuar para buscar a recuperação e sair dessa situação na Série B. A atenção tem de ser ainda maior em jogos assim, engana muito, para alguns é fácil, mas não é. A meta é vencer e para isso precisamos manter a intensidade total contra o Sampaio Corrêa, durante o jogo todo, do primeiro ao último minuto, para que não haja surpresa e a gente possa vencer. Tem de trabalhar duro”, explicou Ederson.
“Nosso grupo é muito bom, dá para ver isso, todo mundo aqui está consciente de que as coisas não estão boas e precisam melhorar, todos sabem das dificuldades, serão meses de jogos duros, difíceis, serão várias finais até o fim do Brasileiro. É necessário estar preparado para tudo, motivado sempre, e confiante no que estamos fazendo até aqui. Nossa meta é recolocar o Fortaleza na elite e brigaremos por isso, não mediremos esforços para realizar esse objetivo”, completou.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter