sábado, 15 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Atitudes simples ajudam na prevenção e controle do mosquito

segunda-feira, 03 de dezembro 2018

Imprimir texto A- A+

A prevenção é a melhor opção para uma vida saudável. É importante manter-se vigilante o ano inteiro para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegytpi, transmissor da dengue, zika e chinkungunya. Nesse período de pré-estação chuvosa no Ceará, a Secretaria da Saúde do Estado relembra a população sobre os cuidados no combate ao mosquito.

A manutenção dessas medidas impede o aumento dos casos das doenças causadas pelo Aedes aegypti. Por isso é fundamental manter as caixas d’água, tonéis, potes, barris e baldes bem tampados; colocar o lixo em saco plástico e tampar bem a lixeira; guardar garrafas e vasilhas sempre de cabeça para baixo; encher com areia os pratinhos ou potes de planta e não deixar acumular água na bandeja atrás da geladeira.

Os mesmos cuidados com a faxina em casa também são válidos para manter as ruas limpas. Não jogar copos descartáveis, garrafas e tampas nas ruas e colocar o lixo na calçada somente em dia de coleta, são atitudes que ajudam a você e a toda vizinhança. Atitudes fáceis e que ajudam na prevenção e no controle do mosquito, evitando focos do Aedes aegypti.

Os municípios são responsáveis pelo planejamento e pelas ações de combate ao mosquito, como as visitas de casa em casa, feita pelos agentes de endemias, e a pulverização de inseticidas. Mas cada cidadão também é corresponsável e precisa fazer vistorias periódicas em seus imóveis para evitar focos. Não deixar o mosquito nascer é responsabilidade de todos.

Os ovos da fêmea do mosquito são depositados nas paredes do criadouro, bem próximo à superfície da água, porém não diretamente sobre o líquido. Daí a importância de lavar, com escova ou palha de aço, as paredes dos recipientes que não podem ser eliminados, onde o ovo pode permanecer grudado.
Em condições ambientais favoráveis, após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito até a forma adulta pode levar um período de 10 dias. Por isso, a eliminação de criadouros deve ser realizada pelo menos uma vez por semana. Assim, o ciclo de vida do mosquito será interrompido.

Dados
Neste ano, até a Semana Epidemiológica 47 de 2018 (de 1º de janeiro até 24 de novembro), o estado confirmou 3.287 casos de dengue, sendo 25 graves e 11 óbitos. Em relação aos casos de chinkungunya, o Ceará confirmou 1.320, com um óbito. Já de zika vírus, houve 33 casos confirmados; destes, quatro em gestantes. Em comparação a igual período do ano passado, o número de casos diminuiu. A redução foi de 86,51% nos casos de dengue, 98,65% nos de chikungunya e 94,02% nos de zika. Em 2017, foram confirmados 24.376 de dengue, sendo 116 graves, 20 óbitos; 559 de zika, sendo 80 em gestantes, e 98.327 de chikungunya, com 142 óbitos até a Semana Epidemiológica 47 (de 1º de janeiro até 25 de novembro). Por isso, manter-se em alerta e dedicando a mesma atenção na rotina diária em casa e fora de casa é um convite que a Secretaria da Saúde faz a toda população. Combate ao mosquito é todo dia, faça chuva ou faça sol.

NÚMEROS

3.287
casos de dengue; sendo 25 graves e 11 óbitos;

1.320
casos de chikungunya; sendo um óbito;

33
casos de zika vírus; sendo quatro em gestantes.

Redução de casos em comparação com 2017

86,51%
dengue

98,65%
chikungunya

94,02%
zika

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter