domingo, 22 de julho de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Avenida interditada para obras do VLT

quinta-feira, 11 de janeiro 2018

Imprimir texto A- A+

O trecho da Avenida Borges de Melo, compreendido entre as ruas Bartolomeu de Gusmão e Tertuliano Sales, será fechado a partir do meio-dia desta quinta-feira (11), para dar continuidade às obras de construção da passagem inferior do túnel. A via terá o pavimento recuperado para voltar a receber o tráfego de veículos. Agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) darão suporte operacional à intervenção, cujo desvio deve durar duas semanas.

Durante a interdição, para acessar a Avenida Borges de Melo, no sentido leste-oeste, o motorista que vier pela Rua Bartolomeu de Gusmão deve passar direto, sobre o túnel, entrar à direita na Rua Francisco Lorda, à direita na Rua Tertuliano Sales, e, em seguida, à esquerda retornado à Avenida Borges de Melo. Os ônibus devem seguir o desvio proposto.

A interdição da via faz parte do trecho 1 das obras de implantação do veículo leve sobre trilhos (VLT), ramal Parangaba-Mucuripe, que corresponde à construção da passagem inferior. Os serviços no trecho estão com 91% de execução. A previsão é que seja finalizado ainda no primeiro trimestre de 2018.

Transtornos
Toda obra que paralisa vias importantes, como a Avenida Borges de Melo, acaba gerando transtornos aos moradores da via como também a quem reside no entorno da obra. É o caso de Lúcio Freitas de Jesus, 55, comerciante que mora há mais de 15 anos nos arredores. “A gente entende que esse tipo de interdição visa a melhoria da região, o VLT ajudará muita gente que vive aqui, porém traz, momentaneamente, prejuízo a nós, comerciantes, que precisamos ganhar o pão de cada dia. Serão vários meses assim. Então, não há como não lamentar, a crise no País já nos pega de todo jeito, a coisa fica ainda pior assim”, relata.

Joana Mont’Alverne, 41, mora com a filha na Rua Bartolomeu de Gusmão e chama atenção para uma questão importante. “Já estamos com obras do Metrofor há alguns anos por aqui e é preciso que as autoridades prestem bem atenção na segurança, pois com a interdição o movimento comum de veículos e pedestres cai drasticamente, com isso cria um cenário perfeito para a ação de ladrões, que se aproveitam de quem precisa entrar e sair de casa durante dia e noite. De dois anos para cá, fui assaltada duas vezes em situações assim”, explica a moradora.

Obras
Atualmente o VLT, ramal Parangaba-Mucuripe, já está em operação assistida, com o transporte de passageiros de forma gratuita, no trecho que liga as estações Parangaba e Borges de Melo. As obras nesse trecho já foram concluídas.

Já o trecho entre as estações Borges de Melo e Iate segue em obras com a implantação da via férrea e a construção de estações, passarelas e viadutos. Nesse trecho, já foi iniciada a operação experimental, sem passageiros, entre as estações Borges de Melo e São João do Tauape. A estimativa é concluir o trecho todo até o final de 2018.

Saiba mais
O ramal Parangaba-Mucuripe terá 13,4 quilômetros, ligando os bairros Mucuripe e Parangaba. Desta extensão, serão 12 quilômetros em superfície e 1,4 quilômetro de trechos elevados. Ao todo, são 10 estações: Parangaba; Montese; Vila União; Borges de Melo; São João do Tauape; Pontes Vieira; Antônio Sales; Papicu; Mucuripe e Iate.

O VLT irá promover a integração com outros modais de transporte. A estação da Parangaba possibilitará a total integração à Linha Sul do metrô de Fortaleza e ao terminal rodoviário do bairro. Já a estação Papicu se integrará à Linha Leste do metrô e ao terminal rodoviário. A previsão de demanda potencial do modal é de 90 mil passageiros por dia.

outros destaques >>

Facebook

Twitter