terça-feira, 16 de julho de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Casa da Gestante precisa de equipamentos para funcionar

sexta-feira, 10 de fevereiro 2017

Imprimir texto A- A+

Com a expectativa de começar a funcionar de março para abril, deste ano, a Casa da Gestante, da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC), pede à população, doação de móveis, utensílios do lar e artigos para recém-nascidos. Para abrigar às novas mamães com seus bebês, foi lançada, na última terça-feira, uma campanha de arrecadação, que deve durar até que a casa esteja totalmente equipada.

Jessiane Barbosa, de Itapiúna, esteve internada na Maternidade-Escola, em Fortaleza, com a filha Maria Isadora por quase dez dias, enquanto esperava a data adequada para uma ressonância que a recém-nascida precisava fazer. Já a gestante Socorro Veras, de 38 anos, esteve mais de um mês na enfermaria porque todos os dias tinha que fazer cardiotocografia, um exame simples, mas que a impedia de subir e descer de ônibus, tornando necessária, portanto, a internação. As duas mulheres ficaram ocupando os leitos hospitalares da maternidade, enquanto poderiam estar em uma casa de apoio próxima, e os dois leitos disponíveis para atender as gestantes de alto risco, sendo a MEAC centro de referência a esse tipo de atendimento.

Ambiente humanizado
A Casa da Gestante deverá abrigar 15 mulheres e sete recém-nascidos, o imóvel funcionará como anexo da Maternidade-Escola, distante 300 metros. A ideia é atender as usuárias e seus recém-nascidos, que demandam atenção diária, mas não exigem vigilância constante em ambiente hospitalar, com objetivo de oferecer acolhimento humanizado, acompanhamento especializado, orientações de saúde e autocuidado. A Casa da Gestante contará com equipe de enfermeiros, técnicos em enfermagem, médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e outros profissionais em escala de plantão ou sobreaviso.

Segundo a coordenadora técnico-administrativa da Casa da Gestante, Karla Abreu, o que mais precisa, é móveis, eletrodomésticos, artigos para bebê, entre outros utensílios do lar como pratos, talheres, panelas, geladeira, fogão e roupas de cama e banho. “Estamos precisando de tudo que uma casa normal precisa. Elaboramos uma lista e a disponibilizamos no site, contando com a solidariedade dos fortalezenses. Não é necessário que sejam produtos novos, apenas que estejam em bom estado de conservação, porque não temos como fazer reparos”, disse.

Doações
As doações podem ser de qualquer mobília ou objeto útil para uma casa. Não é necessário ser novo, desde que esteja em perfeito estado de conservação. A lista com o material necessário para equipar a Casa da Gestante está no site da MEAC: www.meac.ufc.br. O endereço para entrega é na Rua Monsenhor Furtado, 1435, bairro Rodolfo Teófilo, próximo à Maternidade-Escola Assis Chateaubriand.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter