sexta-feira, 24 de maio de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Congresso sobre Direito da Família em Fortaleza encerra hoje

sexta-feira, 10 de maio 2019

Imprimir texto A- A+

Encerra hoje o VII Congresso Cearense de Direito de Família e Sucessões, realizado pelo Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM), no hotel Gran Mareiro, na Praia do Futuro. O evento, que iniciou ontem (9), trouxe para Fortaleza a temática “Novos Tempos – Novas Famílias”.
O evento, presidido pelo advogado e professor Flávio Jacinto, contou com palestra de abertura pelo secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Ceará, o sociólogo Élcio Batista, que falou sobre os novos modelos e arranjos de família. Até hoje à tarde, o evento segue com palestras de juízes e advogados de todo Brasil. “Esse é um evento magnífico, vejo essas centenas de pessoas, sobretudo com entusiasmo, confiança, um congresso que começa com todo mundo ansioso, tenho certeza que será uma grande realização. O Ceara é um exemplo de realização”, disse o diretor nacional do Instituto Brasileiro de Família, Zeno Veloso, durante a abertura. Zeno Veloso também foi palestrante no primeiro dia do congresso, quando falou sobre filiação socioafetiva, desde o início da Constituição Federal até os dias de hoje. “Filiação socioafetiva é aquela que vem do coração, da escolha. É aquele filho que você cria, que você ama, que elegeu como seu filho. Acontece muito quando um padrasto está ajudando a criar um filho da esposa, não é o pai biológico, mas vira pai no dia a dia”, explicou.
Além de Zeno Veloso, vários palestrantes passaram ontem pelo evento, como o juiz Wlademir Paes, que palestrou sobre o direito de família por decisões judiciais; o advogado paraibano Rodrigo Toscano, que discutiu sobre planejamento sucessório e os entraves para efetivação; e o promotor de Justiça da Bahia, Cristiano Chaves, que encerrou o primeiro dia falando sobe os novos contornos da parentalidade.
A conselheira nacional do IBDFAM, Angela Sobreira, também esteve presente na abertura e ressaltou a importância do evento. “O IBDFAM, que já atingiu a maioridade, é um instituto que objetiva principalmente a divulgação das crises e bases da família moderna, por isso deixou de ser instituto de direito de família e passou a ser das famílias, principalmente na atualidade em que se discute se haverá ou não retrocesso na modernização do conceito de família. Estamos com esse congresso no Ceará exatamente para discutir essa matéria e tratar sobre novos tempos, novas famílias, com palestrantes de todo Brasil”, disse.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter