27 C°

terça-feira, 22 de agosto de 2017.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Evento discute comportamentos alimentares anormais na UFC

segunda-feira, 19 de junho 2017

Imprimir texto A- A+

Numa sociedade em que a influência de padrões beira uma “cultura da magreza”, a incidência de problemas relacionados à insatisfação corporal e de transtornos do comportamento alimentar vem aumentando a cada dia.
Foi pensando nessa realidade que o Laboratório de Avaliação e Pesquisa Qualitativa em Saúde (LAPQS, www.lapqs.ufc.br) da Universidade Federal do Ceará, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina, desenvolveu a pesquisa “Autopercepção da imagem corporal e comportamentos alimentares anormais entre estudantes de Medicina”.

Resultado
O resultado desse estudo será apresentado na próxima quinta-feira (22), às 9 horas, no II Colóquio Corpo, Subjetividade e Sociedade, no auditório da Reitoria (Av. da Universidade, 2853, Benfica).

A pesquisa, coordenada pela professora Maria Lúcia Bosi, abrangeu todos os períodos do Curso de Medicina da UFC, de 2012 a 2015. Entre as considerações formuladas está a de que “o ideal de corpo magro e perfeito se impõe como necessidade social, atravessando, hoje, todas as camadas sociais, transformando o corpo em mercadoria que alimenta e expande a indústria médico-estética”.
Além da apresentação da pesquisa, o colóquio terá mesa-redonda sobre “Corpo, consumo e subjetividade”, com as conferências “Peso corporal e saúde na sociedade contemporânea: articulando novos olhares sobre o fenômeno”, da professora Lígia Amparo da Silva Santos (UFBA), e “Consumo alimentar, práticas alimentares e saúde na hipermodernidade”, da professora Shirley Donizete Prado (UERJ).

outros destaques >>

Facebook

Twitter