sábado, 17 de novembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Inverno: aportes nos reservatórios do Estado estão 38,5% mais elevados que em 2017

quarta-feira, 07 de fevereiro 2018

Imprimir texto A- A+

Os reservatórios de água no Ceará acumulam em 2018 até o dia de ontem, 6, um aporte das chuvas equivalente a 32,4 milhões de metros cúbicos, conforme informações da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado do Ceará (Cogerh). O número representa um aumento de 38,5% frente ao observado no mesmo período do ano passado, quando o aporte total era de 23,4 milhões m³.

A situação, no entanto, ainda não é ideal: com os 155 açudes monitorados pela Cogerh, tendo uma capacidade total de 18,63 bilhões m³ e o volume hoje acumulado sendo de 1,23 bilhão m³, o nível preenchido é de apenas 6,62% no Estado. Além disso, 73 dos reservatórios (equivalente a cerca de 47% do total) se encontram secos ou no volume morto. A quantidade de açudes com volume abaixo de 30% é 125, mais que 80% do total no Ceará.
Um único açude está com volume superior a 90% é o Germinal, atualmente com 94,16%. Destacam-se também Gavião (81,84%), Jenipapo (74,65%), Acaraú Mirim (71,08%) e Itapajé (70,60%).

Os reservatórios compreendidos na bacia hidrográfica do Coreaú estão com a maior proporção de volume de água em relação à capacidade, com 50,14%, seguidos por Litoral (35,15%), Serra da Ibiapaba (18,35%), Acaraú (16,14%), Metropolitanas (14,22%), Curu (9,03%) Salgado (8,31%), Alto Jaguaribe (5,92%), Banabuiú (2,19%), Médio Jaguaribe (2,02%), Baixo Jaguaribe (0,94%) e Sertões de Crateús (0,21%).
Ontem, 6, o aporte registrado pela Secretaria foi de 2,18 milhão m³ em todo o Estado. Foram registrados aportes em 34 açudes, destacando-se os açudes Angicos, Aracoiaba, Caxitoré, Frios, General Sampaio, Pentecoste e Cocó. Este último, localizado na Capital, atualmente se encontra com 47,6% de seu volume preenchido.

Período chuvoso
Conforme Raul Fritz, supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), comenta que as chuvas nos últimos períodos têm se concentrado na região norte do Estado. Isso se observa principalmente ao considerar a última semana, no mês de fevereiro, quando se iniciou a quadra chuvosa de 2018.

Isso acontece porque o principal sistema meteorológico que atua no período da quadra no Ceará, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), proporciona mais chuvas nas regiões próximas do litoral durante essa época do ano. “À medida que o sistema vai encontrando condições de alcançar uma maior parte do Estado, o que geralmente acontece nos meses de março e abril, esse sistema encontra mais condições de trazer chuva para as outras regiões também”, diz ele, esclarecendo que isso não é um indicador de um ano seco para as áreas ao sul do Estado.

Com a pré-estação encerrada, ao fim de janeiro, Raul avalia que as precipitações nesse período ficaram abaixo da média histórica, mas o resultado ainda foi melhor do que o de 2017. Ele conta ainda que isso não implica no desempenho para o restante do ano, uma vez que as chuvas da pré-estação têm pouca relação com aquelas que caem durante a quadra chuvosa: “Pode ter um mês de janeiro muito chuvoso e uma quadra muito ruim, como já aconteceu algumas vezes, e também pode ter um janeiro seco e uma quadra bem chuvosa, são sistemas independentes”.

Precipitação
Um total de 67 municípios no Estado tiveram chuva entre as 7h da manhã de segunda e as 7h de ontem, terça-feira, segundo informou a Funceme. Os municípios com as maiores precipitações foram Ipueiras (84 milímetros), seguido por Amontada (64 mm), Tianguá (62 mm) e Aracoiaba (57 mm).
Em Fortaleza, a maior precipitação foi registrada em Messejana, com a chuva tendo acumulado 22,8 mm. No posto do Pici foram 15 mm, enquanto na Água Fria o registro foi de 10 mm. O fenômeno da brisa terrestre costuma facilitar a ocorrência de chuvas entre a madrugada e a manhã, aumentando a frequência de chuva sobre a Região Metropolitana.

Para hoje, a previsão da Funceme é de nebulosidade variável com possibilidade de chuva em todas as regiões cearenses ao longo do dia, sendo o mesmo para amanhã, quinta-feira. A perspectiva para o carnaval é de que haja precipitação em Fortaleza, com acúmulo de nuvens e chuva a qualquer hora.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter