sábado, 24 de agosto de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Operação Pula Fogueira: MPCE pesquisa preços de itens de festas juninas

quarta-feira, 12 de junho 2019

Imprimir texto A- A+

Com o objetivo de orientar consumidores sobre as compras no período das festas juninas, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon), realizou uma pesquisa de preços de itens tipicamente utilizados nesta época. O levantamento foi feito mediante visita a 11 estabelecimentos localizados em 10 bairros de Fortaleza. A iniciativa integra a “Operação Pula Fogueira”, promovida pelo Decon a fim de realizar atividades para prevenir e evitar aborrecimentos dos consumidores durante este período junino.

Por meio da visita a sete supermercados e quatro lojas de acessórios de festas, a equipe do Decon pesquisou 26 itens, sendo 19 de gêneros alimentícios e 7 de acessórios. O produto com maior variação de preços foi a batata doce roxa, variando 418%, com preços entre R$ 1,08 e R$ 5,59. Entre os acessórios, a maior variação foi observada nos balões grandes, variando 367% com valores entre R$ 4,90 e R$ 22,90.
O gênero alimentício com mais oferta entre os locais visitados foi o milho de pipoca, sendo encontrado em todos os sete supermercados. Já o bolo pé de moleque e a paçoca de amendoim tablete só foram encontrados em um dos supermercados. No que se refere à oferta dos acessórios, o Decon constatou tendência à uniformidade. A equipe do Decon destaca, ainda, que a oferta dos bolos típicos da época ainda não estava tão intensa nos dias em que a pesquisa foi feita, com tendência para aumento no decorrer deste mês. É possível acessar o relatório e a pesquisa de preços aqui.

Segundo a secretária-executiva do Decon, promotora de Justiça Ann Celly Sampaio, a pesquisa realizada pelo MPCE evidencia, além da carência de maior quantidade de itens ofertados, uma oscilação de preços mesmo dentre os grupos de produtos.

“Há necessidade de o consumidor atentar para os preços dos produtos, seja pela variedade dos itens como pela variação de preços entre os estabelecimentos. O consumidor deve tomar como referência os dias em que a coleta de preços foi realizada, pois a oferta de produtos e os preços praticados poderão ser diferentes na data da compra, conforme o planejamento dos estabelecimentos, que podem, inclusive, oferecer descontos, ofertas e promoções. Além disso, lojas da mesma rede podem praticar preços diferentes”, explica.

Serviço
As dúvidas e denúncias podem ser esclarecidas ou registradas anonimamente no Decon, que está situado na Rua Barão de Aratanha, 100, Centro de Fortaleza, de segunda a sexta-feira, das 8 às 14 horas, pelo telefone (85) 3452.4505 ou no site www.mpce.mp.br/decon. No interior do Estado, o Programa possui unidades em Juazeiro do Norte, Sobral, Maracanaú, Crato, dentre outras.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter