sábado, 16 de fevereiro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Palmatur vai fomentar economia solidária no Conjunto Palmeiras

terça-feira, 23 de fevereiro 2010

Imprimir texto A- A+

Fomentar ainda mais o giro da economia solidária no bairro Conjunto Palmeiras. Esse é um dos pilares fundamentais da Palmatur, projeto criado pelo Instituto Palmas para prestar serviços no setor turístico voltados para as áreas de recepcionista, guia turístico especial, camareira, zeladoria e limpeza de ambientes, operadora de caixa e vendas. De acordo com a coordenadora de projetos do Banco Palmas, Sandra Magalhães, o empreendimento constitui-se como uma empresa engajada no desenvolvimento do turismo comunitário urbano. A solenidade de apresentação do projeto foi realizada ontem e contou com as presenças de ministros do Trabalho e Assuntos Sociais da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e do secretário executivo do Ministério do Trabalho e Emprego, André Figueiredo.
A coordenadora revelou que 20 mulheres já estão sendo beneficiadas pelo projeto, através de curso de capacitação nas diversas áreas de atividade turística. No processo de formação profissional, que contou com a colaboração do Planseq Microcrédito, do Ministério do Trabalho e Emprego, da Faculdade Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Ceará (Sescoop-CE), as empreendedoras receberam 700 horas aula, que as capacitaram para serem inseridas no mercado de trabalho.
“Essas 20 mulheres agora vão entrar no mercado de trabalho, onde antes não estavam. A partir daí, quando atraímos investimentos para a comunidade, outros segmentos são beneficiados, como lanchonetes, restaurantes, mercadinhos, lojas. Enfim, com uma iniciativa como essa, nós acabamos dinamizando o comércio local, o que já fazemos através do Banco Palmas”, explicou Sandra Magalhães, ressaltando que o projeto Palmatur é pioneiro em Fortaleza.

EXPANDIR O EXEMPLO
O vereador Guilherme Sampaio (PT) enalteceu a iniciativa e salientou que projetos com estes fins deveriam ser expandidos para outras comunidades de Fortaleza. Segundo ele, o Banco Palmas é um “conglomerado de experiências” na área da economia solidária. O vereador relatou que a Capital cearense é uma cidade de grande potencial turístico e a Palmatur é um exemplo de como uma comunidade pode fomentar o turismo, saindo do cenário de praias e desenvolvendo as visitas culturais.
“No Conjunto Palmeiras, temos uma iniciativa que é reconhecida mundialmente. Acredito que esta experiência deveria ser replicada na cidade. Nós temos o exemplo do Titanzinho, que está envolto na polêmica do estaleiro. Já pensou se tivéssemos uma iniciativa de turismo comunitário por lá? Onde os visitantes pudessem ir ao futuro Acquário e depois voltar para o Titanzinho para mergulhar e pescar com os moradores locais? Seria maravilhoso. Essa é uma referência que temos que apoiar como métodos alternativos de desenvolvimento da indústria do turismo”, ratificou o parlamentar.

GARANTIR CIDADANIA NO ESTADO
A deputada estadual Raquel Marques (PT) explicou que a Frente Parlamentar de Economia Solidária da Assembleia Legislativa, presidida pela parlamentar, tem fortalecido a rede cearense do setor, através de experiências “bem sucedidas” em todo o Estado. Segundo ela, esta frente parlamentar vem apresentando projetos na área e criando fundos específicos para financiamento de projetos que desenvolvam iniciativas deste tipo em outras regiões do Ceará.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter