sexta-feira, 24 de maio de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Projeto leva música ao Judiciário cearense

segunda-feira, 13 de maio 2019

Imprimir texto A- A+

Desde 2001, o Instituto de Assistência e Proteção Social (Iaps), entidade sem fins lucrativos, trabalha na missão de promover a melhoria da qualidade de vida da população que mora no conjunto Tancredo Neves e adjacências, em Fortaleza. Dentre as várias atividades ofertadas pelo instituto gratuitamente, está a música. Em uma parceria firmada com o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará e as varas de execução criminais, crianças, adolescentes e adultos, através do Projeto Usem (Usina de Sonhos Escola de Música), do instituto, levam música e leveza aos eventos e sessões do Judiciário cearense.

De acordo com a secretária do Iaps, Sara Nogueira, a parceria com o Tribunal de Justiça permite que os alunos do Projeto Usem apresentem seus talentos, assim como é uma oportunidade para que a sociedade cearense conheça um pouco mais sobre o trabalho realizado com seriedade e dedicação pelo instituto.

“O Iaps fez uma parceria com o Tribunal de Justiça e as varas de execuções criminais, onde a gente procura levar ao fórum e demais atividades voltadas para o direito, um pouco de leveza, onde a gente trabalha a parte cultural e a música. Essa parceria traz para o Iaps o benefício de as pessoas conhecerem a instituição, sobre os nossos atendimentos com as famílias, de como podemos mudar a vida das crianças da comunidade dando oportunidade voltada para a música, a cultura, informática, entre outras atividades”, diz Sara.

Para o coordenador musical do Iaps, Moésio Baltazar, as músicas apresentadas pelos alunos do projeto são “de qualidade e muito bom gosto”. De acordo com ele, o repertório passa desde o barroco ao contemporâneo e, ainda, pela música clássica. As aulas são ministradas por professores formados em música pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), e os alunos aprendem violino, viola, flauta doce à instrumentos mais complexos, como o trombone, sax e bombardinos. “Um de nossos grupos referência é o coral Intergeracional, onde há crianças, adolescentes, adultos, pais e filhos, mães e filhos, avós e netos, primos”, destaca.

O Projeto Usem oferece cursos de música para crianças, adolescentes e seus familiares. São três grupos distintos: o Coral Intergeracional: Eu, Tu, Nós, Vozes; integrado por pais e filhos, irmãos, avós e netos, vizinhos e amigos, no qual o objetivo é estimular o respeito entre as gerações e proporcionar a troca de conhecimentos e valores morais através da música. O Grupo de Sopros: Flauta Doce como instrumento de iniciação musical, Flauta Transversal, Clarinete e Saxofone (Madeiras), Trompete, Trombone e Euphonium (Metais). Por último, o Grupo de Cordas: Violão, Violino e Viola.

Sobre o Instituto
O Instituto de Assistência e Proteção Social (Iaps) tem como objetivo promover várias atividades articuladas a políticas de direitos humanos, assistência social, trabalho, habitação, meio ambiente e educação, além de ações com vistas ao fortalecimento de pessoas socioeconomicamente desfavorecidas. Atualmente, segundo Sara Nogueira, 400 famílias são atendidas diariamente.

Os projetos do instituto são voltados para toda família, das crianças aos idosos. Por exemplo, o projeto Sopa Amiga, que atende 150 idosos da comunidade. “O Iaps atende os bairros de Messejana, Edson Queiroz, Cidade dos Funcionários, Jardim das Oliveiras, ficamos em uma área de vulnerabilidade no conjunto Tancredo neves, que é uma área muito precária onde muitas pessoas precisam de ajuda e a missão do Iaps é a mudança, a ressocialização, mudar o destino dessas pessoas”, disse Sara Nogueira.

Além da oferta de cursos e atividades de lazer, as crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos são contemplados com lanches diários e fardamentos. Algumas famílias também são atendidas com cestas básicas, medicamentos, e outros bens que se fizerem necessários nos casos de atendimentos socioassistenciais. “A gente está tirando desse gráfico de drogadição e outras coisas ruins, dando oportunidade dentro do instituo para esses jovens da comunidade”, finaliza Sara.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter