sábado, 15 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Territórios Remotos: a natureza selvagem em fotos por Ingrid Barreira

sexta-feira, 30 de novembro 2018

Imprimir texto A- A+

Vinte e oito fotografias e vinte e oito sensações diferentes. O verde das palmeiras de Cristalino, em Mato Grosso, que faz contraste com o branco das dunas dos Lençóis Maranhenses, o laranja das dunas do deserto de Namíbia e o colorido de uma aurora boreal são só alguns exemplos do que pode ser visto na exposição Territórios Remotos, da fotógrafa cearense Ingrid Barreira, na Galeria Mariana Furlani Arte Contemporânea (MFAC), no bairro Meireles.
Territórios Remotos está em cartaz desde 9 de novembro e prossegue até 7 de janeiro no salão principal da galeria. Esta é a primeira exposição individual da fotógrafa Ingrid Barreira, que remete as mais diversas emoções e percepções de uma natureza selvagem, pouco explorada, mas que merece muito ser preservada. É assim que a fotógrafa apresenta algumas de suas milhares de imagens registradas em expedições pelo Brasil e mundo afora. “Tenho a fotografia documental e a de natureza selvagem, nesta exposição meu intuito é mostrar a natureza selvagem, essa natureza bruta que precisa ser preservada. Isso é lindo demais, poucas pessoas têm conhecimento, e temos que mostrar essas belezas”, disse.
Apaixonada por artes, Ingrid Barreira descreve que seu interesse pela fotografia começou há dez anos atrás, quando decidiu aprimorar suas técnicas. Em 2011, iniciou as expedições cujo único objetivo é registrar belezas desconhecidas de uma natureza que encanta. “São viagens muito específicas, só para fotografar”, afirma ela que, fora o território brasileiro, contabiliza 36 países. Em Territórios Remotos, ela mostra suas capturas em Islândia, Arizona, Namíbia, Lençóis Maranhenses, Cristalino e Tamboril (município do Ceará).
Para ela, a imagem mais marcante da exposição é uma feita em uma das fazendas de seu avô, no município de Tamboril, no Ceará. “É muita emoção, um resgate da sua vida, de memórias da infância, através de fotografias. A foto leva a um passado muito importante na minha vida”, relata. Outra, que muito chama atenção e desperta curiosidades, é a fotografia do momento exato da captura da queda de um meteoro, no deserto de Namíbia, em 2017, em que o flash de luz verde passa por trás de rochas em uma paisagem totalmente escura e um céu estrelado. “Essa imagem foi algo inusitado, um momento único, que nunca vai se repetir”, diz ela que acredita que estava no lugar certo e hora certa para o clique perfeito.

Conscientização
Além do incentivo de despertar o interesse nas pessoas em conhecer lugares com paisagens exuberantes, Ingrid Barreira acredita que o principal é transmitir a mensagem de preservação da natureza. “O turismo tem uma importância muito grande na preservação, porque leva recursos, principalmente, para países pobres, meu intuito é mostrar essa beleza natural, que precisa ser preservada”, afirma.
Esta já é a quarta exposição de fotografias de Ingrid Barreira, duas ocorreram também em Fortaleza e uma em São Paulo. Ela divide a paixão pela fotografia com o trabalho de Procuradora do Município de Fortaleza e, hoje, comercializa suas imagens para todo Brasil, inclusive para uma grande rede de restaurantes, bem como exporta para outros países.
Novos projetos
Com planos em continuar as aventuras de suas expedições fotográficas que, além de belas imagens, coleciona grandes histórias, Ingrid Barreira pretende explorar novos territórios em janeiro de 2019, como Lapônia, que é uma das regiões da Finlândia. Também para o próximo ano, a fotógrafa planeja embarcar em um conceito diferente da natureza selvagem. Segundo ela, o projeto é fazer um trabalho totalmente documental sobre adoção: conhecer e fotografar crianças que vivem em abrigos. “Do mesmo jeito que a gente pode, na fotografia, falar sobre natureza, como essa exposição está falando sobre natureza, tenho projeto para falar sobre gente, e é para conscientizar a população do amor ao próximo, que se doe um pouco. O projeto sobre adoção ainda está bem embrionário, mas o objetivo é fazer algo de alerta à sociedade”, concluiu Ingrid Barreira.

SERVIÇO
Exposição Territórios Remotos
Local: Galeria Mariana Furlani – Rua Canuto de Aguiar, 1401 – Meireles
Data: Até 7 de janeiro de 2019
Horários: 10 às 19 horas (segunda à sexta) e 9 às 13 horas (sábados)
Entrada gratuita

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter